A Palavra dos Leitores | 27-09-2010 00:10

Presidente da câmara de Santarém diz que o PS “quer uma cidade de vacarias e de cavalariças”

Mas que linguajar é este???!!! Começando por dizer que não me identifico minimamente com o PS - pelo contrário - não posso deixar de me sentir insultado enquanto Santareno, por este chorrilho de asneiras em que o Sr. Presidente da Câmara (Francisco Moita Flores - Independente eleito pelo PSD) se tornou pródigo! Quando faltam os argumentos recorre-se à linguagem da estrebaria? Num Presidente da Câmara? Em sessões públicas? Num escritor que é suposto saber utilizar e conhecer bem as palavras? Além do mais engana-se redondamente! Saiba V.Ex.ª que tem Santarém muito orgulho e admiração nas suas vacarias e cavalariças! Terra de agricultores, ganadeiros e criadores de cavalos, desde sempre reconhecidos pela excelente qualidade daquilo que produzem! Inclusivamente por esse Mundo fora, não faltam exemplos demonstrativos daquilo que escrevo.Mais um engano é que independentemente de o PS querer ou não querer, a cidade não é uma vacaria ou cavalariça. Sabe o que é senhor Presidente ? E utilizando um pouco a sua elevação linguística digo-lhe que a cidade, nomeadamente o seu centro histórico é uma esterqueira! Uma autêntica estrumeira! E sabe porquê Senhor Presidente? Sabe quem são os culpados ? Além do PS que nos seus tempos de Câmara nada fez, temos também agora que o "arrebanhar" a si e aos seus autarcas. Nunca se viu uma obra, cada vez mais as pessoas e serviços daqui vão fugindo ( as politicas fomentadoras do estabelecimento de pessoas na cidade e os seus fantátiscos resultados estão à vista e então esta última - iluminadíssima!!- do estacionamento tarifado...), os prédios degradam-se uns a seguir aos outros a uma velocidade espantosa, os pombos cagando (há que manter o nível...) tudo e todos, as ratazanas passeando-se à vista dos poucos patetas que ainda por aqui vamos andando, policiamento nem vê-lo, lixo às carradas principalmente aos fim de semana... e por aqui me fico para voltar ao tema do linguajar. Estamos habituados aqui por Santarém e Ribatejo a esperar e a ter mais daqueles que tem posições de alguma importância. Daqueles que verdadeiramente se interessam e empenham no crescimento e desenvolvimento destas terras. Daqueles que embora mantendo (e por vezes até provocando!) as suas diatribes e picardias o fazem nunca perdendo a elevação a educação e a elegância. Daqueles que também sabem dar murros na mesa (e às vezes noutros sítios...) mas que para isso não precisam de "chamar nomes". Daqueles que sabem que há coisas que se fazem e não se dizem.Como todos sabemos, Santarém é uma terra muito, mas mesmo muito antiga. Já vimos de tudo. Já cá passaram muitos e desses, alguns ficaram outros seguiram o seu caminho...Desde sempre esta terra faz questão de bem receber aqueles que vêm de fora. Acolhe-os no seu seio e tudo lhes proporciona. A única coisa que lhes pede é que retribuam de igual forma. Que a tratem, e aos seus, bem. Caso contrário também é capaz de lhes mostrar o seu lugar na "manada"...João Motta Freire

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Vale Tejo