A Palavra dos Leitores | 28-03-2012 08:52

Estudo académico defende que cada município deve procurar um motivo para ser “capital”

Concordo com a adopção de títulos como o de capital de qualquer coisa mas acho que não devem ser situações forçadas. Tem que haver um reconhecimento prévio alargado das situações. No caso das capitais existentes no distrito de Santarém acho que isso aconteceu. A sopa da pedra de Almeirim, o tinto do Cartaxo, os comboios do Entroncamento, o cavalo lusitano da Golegã, os ovos de Ferreira do Zêzere e mesmo o Gótico de Santarém são bons exemplos. Alguns com mais possibilidades de sucesso que outros mas são bons exemplos. Tomar poderia potenciar a sua ligação aos Templários e é pena que não o faça (já acompanhei alguns amigos estrangeiros à cidade e vi o seu desapontamento pela inexistência de mais informação e oferta relacionada com a Ordem do Templo, inclusivamente ao nível de recordações). Abrantes tem o doce de ovos, Palha de Abrantes que poderia ter o mesmo destaque dos ovos moles de Aveiro mas que está a cair no esquecimento. É com situações como estas que fica mais a nu a incompetência de quem tem estado à frente dos organismos ligados ao turismo, os tais autarcas reformados e amigalhaços. João Alfredo Melancia Notícia relacionada: http://semanal.omirante.pt/index.asp?idEdicao=539&idSeccao=8990&id=81905&Action=noticia&title=Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Médio Tejo