A Palavra dos Leitores | 10-05-2012 08:41

Junta de Fazendas de Almeirim multada por destruição de sobreiros

Os autarcas que encomendaram o serviço de desmatação à empresa não podem alegar desconhecimento do que se passou e é incorrecto atacarem quem possa ter denunciado a situação. Primeiro que os interesses da Junta de Freguesia estão os interesses nacionais. A cortiça é o produto mais exportado por Portugal e por isso gera riqueza. O sobreiro é uma árvore protegida. Não se pode encarar uma questão destas com leviandade. O presidente da Junta de Freguesia deveria pedir desculpa pelo sucedido, assumir as suas responsabilidades e, nesse sentido, promover uma acção contra a empresa que fez o trabalho mal feito. Isto se, como é dito, não mandou proceder ao abate das árvores. A destruição de sobreiros não pode ser vista como um caso sem importância. Madalena Frazão de Mattos Notícia relacionada: http://semanal.omirante.pt/index.asp?idEdicao=546&id=83165&idSeccao=9136&Action=noticia

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo