A Palavra dos Leitores | 16-01-2013 10:02

Dono de pastelaria em Almeirim andou a pagar rendas a empresa que não era dona do imóvel

Interessante esta notícia. Num meio tão pequeno tenho duvidas que a Caixa Geral de Depósitos deixasse andar um prédio durante um ano sem qualquer tipo de controlo. A parte mais curiosa é celebrar um contrato de arrendamento desde janeiro de 2012 e pagar apenas 7 meses. Mas a dúvida é: será que foi despejado por não pagamento desde Outubro de 2012? Por mais incrível que pareça a notícia afirma que "António Carvalho optou por encerrar o estabelecimento e dispensar os quatro funcionários", resta saber se os mesmos ficaram com os descontos realizados e que trabalharam estes meses todos para os obter. É de forma duvidosa que se interpreta a notícia, ou seja, como é que a empresa que arrenda consegue obter as chaves do imóvel e registar um contrato (se foi mesmo registado nas finanças) para que se não soubesse mais cedo desta burla, quer com isto dizer que provavelmente o contrato não foi feito de forma legal mas sim uma forma de se fugir ao fisco. Deixo aqui as questões, quem é que deve ao fisco, o senhorio ou o inquilino? Ou será que esta noticia serve apenas para o inquilino se fazer de vitima e fugir a outras questões?José Manuel Que grande embrulhada e ainda por cima a notícia fica-se pela rama para aumentar ainda mais a confusão. E em vez de regularizar a situação, o empresário fecha a porta e manda os trabalhadores para o desemprego? Quer-me parecer que a questão da renda só está a ser usada para terminar com um negócio que já não interessava. Mas como disse a notícia não esclarece. Rui Catrafica Notícia relacionada:http://www.omirante.pt/index.asp?idEdicao=54&idSeccao=479&id=56307&Action=noticia&title=Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo