A Palavra dos Leitores | 25-11-2013 09:36

CDU retira a confiança política ao vereador “traidor” Herculano Martins

Um exemplo acabado da fragilidade da nossa democracia. Da CDU, cujo partido maioritário é o Partido Comunista eu não poderia esperar outra coisa. Discordo da vereadora Maria Oliveira quando fala na vontade dos que votaram na CDU. Diz ela que os eleitores daquela força política não queriam coligações com o PS. Como é que ela sabe isso? Andou a perguntar-lhes um a um? O que os eleitores querem é que os eleitos que escolheram os defendam dentro daquilo que prometeram. A CDU não prometeu hostilizar o PS, antes pelo contrário. A CDU prometeu concordar com o que o PS fizesse para bens das populações e discordar do que fizessem contra (isto dentro do que a CDU considera fazer bem e mal, claro está). O senhor vereador fez muito bem em aceitar trabalhar a tempo inteiro em vez de ficar de fora a mandar "papaias" que é a posição mais fácil e cómoda. Desta forma pode ter um papel muito mais interventivo na definição das políticas da câmara e pode sair quando quiser. Vai ter um papel mais importante do que só ficasse no bota-abaixo. Claro que a CDU não percebe isto e foi coerente com a sua prática mas não com a teoria do diálogo que tanto apregoa. Democracia é diálogo e entendimento, não é radicalização de posições e recusa de diálogo. Joel Branco de Freitas Notícia relacionada: http://www.omirante.pt/index.asp?idEdicao=54&idSeccao=423&id=66782&Action=noticia

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Médio Tejo