A Palavra dos Leitores | 05-12-2013 10:06

Vacinas da gripe não há e preços dos medicamentos são sempre mais elevados

Os serviços de saúde incentivam os portugueses a vacinarem-se contra a gripe mas depois não conseguem ter vacinas suficientes, nem nos Centros de Saúde nem nas farmácias. No meu caso andei com uma receita passada pelo meu médico de família, durante um mês, de farmácia em farmácia, em Santarém, Chamusca e Entroncamento e não consegui comprar a vacina. Reclamei e a Direcção Geral de Saúde limitou-se a confirmar o que eu já sabia. Vacinas nem vê-las. Sugeriram que talvez o meu centro de saúde, da Golegã, me chamasse para ser vacinado se lhe sobrassem vacinas. Não chamou nem eu estava à espera que chamasse.Outra questão que queria chamar a atenção de quem me possa ler, é a do preço dos medicamentos. Na segunda folha da receita, na parte inferior é dada informação sobre o encargo para o utente com os medicamentos que vai comprar. À frente de cada medicamento está uma indicação com o preço máximo a pagar. A última vez que fui à farmácia somei os máximos dos medicamentos e dava 52,42 Euros. Quando me apresentaram a conta , paguei 55,92. Mais 3,5 Euros. Estou vacinado contra estas “tretas” todas...e nem sequer levei vacina. Fernando de Carvalho

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo