Arquivo | 12-01-2005 16:51

Em equipa que ganha não se mexe

Em equipa que ganha não se mexe

A um dia de completar três anos na liderança da Câmara de Azambuja, Joaquim Ramos (PS) apresentou a sua recandidatura. A mesma disponibilidade mostrou também António Pratas Cardoso para voltar a presidir à assembleia municipal.

A Comissão Política Concelhia de Azambuja do PS fez o convite. Joaquim Ramos e António Pratas Cardoso aceitaram. Da reunião de 4 de Janeiro, saiu fumo branco e os presidentes da câmara e da assembleia municipal estão disponíveis para se candidatarem a mais quatro anos de mandato. O anúncio foi feito na quinta-feira, 6 de Janeiro. Se no primeiro mandato de Joaquim Ramos, como o próprio refere, a aposta se centrou nas questões do ambiente e saneamento básico, na requalificação urbana e na cultura e educação, o autarca baliza outros objectivos caso vença as eleições de Outubro. “Vamos apostar em duas áreas: o desenvolvimento económico e o património histórico, cultural e natural do concelho”.No que respeita a resultados, Joaquim Ramos refere que a fasquia está em tentar alcançar melhor votação do que no sufrágio anterior, ou seja, manter ou reforçar a maioria absoluta conquistada em 2001. Para tal aposta na manutenção da sua equipa de trabalho. “Quero agradecer muito aos três munícipes com quem trabalhei, Luís de Sousa, José Manuel Pratas e Marco Leal, que vão continuar na minha equipa no próximo mandato”, revelou o edil. Duas das razões porque se candidatou foram, segundo Joaquim Ramos, por se considerar uma mais valia para o concelho e por entender que a estratégia de afirmação de Azambuja está no bom caminho. “Na visita às freguesias sinto que as pessoas nutrem por mim um grande grau de afectividade, o que significa que o trabalho realizado está a ser reconhecido”, analisou o autarca.Além destes motivos, Joaquim Ramos ressalvou ainda o apoio das cinco secções do partido nas freguesias e dos três ex-presidentes socialistas de Azambuja.O líder da autarquia salientou os principais “feitos” da sua gestão em três anos, como a reorganização dos serviços da câmara, o aproveitamento dos fundos comunitários e o trabalho no capítulo do saneamento básico e requalificação urbana das freguesias.Perante uma sala cheia, na Galeria Municipal Maria Cristina Correia, o actual presidente da Assembleia Municipal de Azambuja, António Pratas Cardoso, anunciou também a sua recandidatura ao cargo. “Considero honroso o convite para reassumir a candidatura e é sinal que tenho sido útil. Esperamos nova vitória e a conquista de mais juntas de freguesia, para dar força ao PS”, afirmou.Para o presidente da Comissão Política Concelhia de Azambuja do PS, Silvino Lúcio, os convites a Joaquim Ramos e António Pratas Cardoso são o corolário natural, após os resultados alcançados no concelho. “António Pratas Cardoso é um exemplo de dedicação e experiência na vida pública. Enquanto Joaquim Ramos alcançou a maioria absoluta para o PS após oito anos como presidente da assembleia municipal”, disse Silvino Lúcio justificando as escolhas.No que respeita à escolha dos cabeças de lista para as freguesias, nenhuma dado foi revelado mas Silvino Lúcio garante que todos os candidatos às juntas serão definidos até final de Janeiro.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo