Arquivo | 31-05-2006 10:43

“Experimentei e não gostei”

Graça Evaristo só fumou um cigarro na vida, era adolescente. “Experimentei e não gostei”, diz. Foi remédio santo. Mas teve familiares fumadores. E na classe profissional a que pertence também não faltam exemplos. Alguns colegas até são seus “clientes”.A médica não acredita que o aumento do preço do tabaco seja um forte dissuasor do seu consumo. “Na altura do aumento as pessoas abrandam, mas depois voltam ao normal”.Diz que não é “fundamentalista” anti-tabaco, mas não gosta de frequentar habitualmente locais onde o fumo reina. Como bares ou discotecas. Acha que os fumadores devem ter cuidado com os que o rodeiam e lembra que por cada quatro cigarros consumidos num recinto fechado, um fumador passivo consome o equivalente a um cigarro sem filtro. “Nesse capítulo os fumadores são egoístas”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo