Arquivo | 20-01-2010 15:33

Missa de ritual bizantino em Santarém

Missa de ritual bizantino em Santarém
Elas perfilam-se à frente vestidas de igual. Saia preta, camisa branca com flores bordadas a vermelho. A fita vermelha e o colar da mesma cor compõem o figurino. Eles vestem-se com as mesmas cores, com a gravata a condizer com os bordados da camisa delas. As duas dezenas de elementos integram o coro Keria Leison que surgiu há oito meses e é composto por imigrantes dos vários países de Leste residentes no concelho de Santarém. São eles os responsáveis pela parte musical da Missa de Natal Católica de Ritual Bizantino realizada no domingo, 17, na igreja de Marvila, em Santarém. A missa é presidida pelo padre Sílvio, da Pastoral da Imigração das Dioceses de Leiria/Fátima e Santarém, sendo acompanhado pelo padre Borges. Assim que os párocos entram na igreja ouve-se o primeiro cântico. Música tradicional de Natal cantada em ucraniano. A missa de Natal de ritual bizantino é igual à missa católica que se realiza em Portugal. A única diferença está na língua que se fala. A missa de Natal de Ritual Bizantino significa o final dos festejos natalícios que se assinalam no dia 19 de Janeiro. Altura em que se retira a árvore de Natal. Apesar da celebração se destinar sobretudo à comunidade imigrante de Leste residente na região, alguns portugueses fizeram questão de assistir à homília bizantina.Laryssa Babenko (ao centro) está há oito anos em Portugal e é directora do coro Keria Leison. Para a directora, fazer parte do Keria Leison é uma forma de estarem mais perto do seu país. “Cantar as músicas da nossa terra é muito emocionante, recordamo-nos dos nossos familiares e sentimo-nos mais junto deles”, explica enquanto limpa uma lágrima do rosto no final da actuação. Ana Isabel Borrego

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo