Arquivo | 28-03-2012 11:52

Moradores de Boleiros protestam contra exploração de pedreiras

Há cerca de duas semanas que circula na Internet uma declaração de alguns moradores de Boleiros, na freguesia de Fátima, que se dizem destituídos do direito a uma vida normal e saudável devido à exploração de pedreiras naquela zona do concelho de Ourém. Nesse comunicado pode ler-se que a freguesia de Fátima está a ser “atacada” e “destruída” por pedreiras. “Como foi possível cozinhar Declarações de Impacte Ambientais a favor de pedreiras sem o conhecimento da população e contra a opinião da Quercus? O pó que temos que respirar, o barulho da extracção e o tráfego dos camiões estão a pôr-nos doentes. Os nossos recursos naturais estão a ser destruídos precisamente onde não foi autorizada a construção por ser zona ecológica e agora está a transformar-se numa cratera horrível dando-nos a sensação de vivermos dentro dum cenário do filme A Guerra Das Estrelas”, criticam.Os autores do comunicado referem que se existem pegadas de dinossauros a três quilómetros de Boleiros também pode havê-las nesta localidade mas com as pedreiras tudo será “destruído, roubando-nos assim um património nacional e de valor cultural para as futuras gerações”, afirmam.Câmara de Ourém garante que tem tentado resolver situaçãoA Câmara Municipal de Ourém garante que tem acompanhado todo o processo que envolve as pedreiras do concelho e que tem tentado resolver as situações que podem ter intervenção da autarquia. O vereador com o pelouro do Ambiente, José Alho, (PS), deu como exemplo da redução dos impactes negativos da existência de pedreiras e o compromisso dos exploradores de pedreiras locais em participar na beneficiação da Estrada da Pedra Alva fornecendo materiais. “A beneficiação da Estrada da Pedra Alva, como alternativa da circulação de veículos, permitiu que o trânsito fosse interditado dentro da localidade de Casal Farto minimizando assim os problemas de poeiras, ruído e perigos associados a esta circulação”, referiu o vereador.Em relação às pedreiras de Boleiros, após reunião entre a autarquia, a Direcção Regional da Economia de Lisboa e Vale do Tejo (DRELVT) e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (CCDRLVT) ficou definido que o trânsito de veículos pesados será proibido dentro da localidade de Boleiros. Segundo José Alho, o próximo passo será analisar cada pedreira “detalhadamente” separando o “trigo do joio” e estudar metodologias para uma fiscalização conjunta com a DRELVT e a CCDRLVT uma vez que a autarquia “não tem capacidade para o fazer sozinha.O vereador do Ambiente sublinha ainda que foi sempre intenção da Câmara de Ourém actuar até ao “limite” das suas competências em “defesa da qualidade de vida das populações tendo até negado acordos financeiros com os exploradores de pedreiras”, concluiu.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo