Arquivo | 07-01-2013 11:16

Ministério Público acusa cidadão italiano de 17 crimes de furto e pede expulsão do país

O Ministério Público (MP) acusou um homem de nacionalidade italiana de 17 crimes de furto qualificado, praticados em locais públicos da cidade de Lisboa, e pede a sua expulsão do país após o julgamento.Segundo o despacho de acusação, a que a Agência Lusa teve hoje acesso, o arguido, de 50 anos, terá levado a cabo sete furtos na estação da gare do Oriente e os restantes em hotéis do Parque das Nações, em pastelarias, em restaurantes e na estação da Alameda, entre outubro de 2011 e fevereiro de 2012.O homem encontra-se em prisão preventiva ao abrigo deste processo na prisão de Caxias, e o MP pede que lhe seja aplicada a pena acessória de expulsão do território nacional, uma vez que, com a sua conduta violou, de forma grave, valores sociais e pôs em causa os interesses da ordem pública.De acordo com a acusação, o arguido dedicou-se, de forma habitual e reiterada, à prática de furtos de bens que ascendem a 20 mil euros.O homem não tinha emprego nem desenvolvia nenhuma atividade profissional, além de não ter modo de vida estável em Portugal. O MP sustenta que o cidadão italiano não tem ligações familiares ou profissionais ao nosso país, onde se encontrava há algum tempo, sem contudo "possuir qualquer autorização de residência válida".O início do julgamento está agendado para as 09:15 de quarta-feira na quarta Vara Criminal de Lisboa, no Campus da Justiça.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo