Arquivo | 08-01-2013 06:50

Governo venezuelano e supermercados de portugueses unem-se para garantir alimentos

O ministro venezuelano de Indústria, Ricardo Menéndez, reuniu-se ontem com representantes das principais redes de supermercados da Venezuela, um sector que é liderado por empresários portugueses, com quem analisou aspectos relacionados com a distribuição de alimentos.Na reunião, segundo fontes da comunidade portuguesa, participou o vice-Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e representantes das redes portuguesas de supermercados Unicasa, Central Madeirense, Luvebras, Plazas e Excelsior Gama, entre outras."A iniciativa surgiu porque nas últimas semanas alguns supermercados e mercados municipais registaram problemas pontuais no abastecimento de produtos como o açúcar, o azeite, a farinha de milho pré-cozido, frango e café, que levou o executivo a inspeccionar a distribuição de alimentos", explicou à agência Lusa fonte próxima de um dos participantes no encontro.Durante o encontro, o vice-Presidente da Venezuela fez um apelo para "garantir o abastecimento e o respeito pelos preços de bens e produtos fundamentais para o consumo venezuelano".Em declarações aos jornalistas, o ministro do Poder Popular para as Indústrias, Ricardo Menéndez, insistiu que os proprietários dos supermercados asseguram que "não há falha no abastecimento" de produtos no país, sublinhando que o Governo venezuelano sabe "perfeitamente quem tem e quantos produtos têm o quê no país" e que terá "mão dura" para os especuladores e açambarcadores. Entretanto, as autoridades anunciaram que vão intensificar as acções de fiscalização dos supermercados e áreas de distribuição para garantir o correcto abastecimento dos produtos essenciais.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo