Arquivo | 11-01-2013 06:48

Ruben Faria segundo na sexta etapa do rali Dakar

O "motard" português Ruben Faria foi ontem segundo classificado na sexta etapa do rali todo-o-terreno Dakar e definiu a jornada, que uniu Arica e Calama, no Chile, como “perfeita”.O português demorou mais 2.34 minutos do que outro "motard" da KTM, o chileno Francisco Lopez, que, com a vitória num tempo de 3:36.21 horas superou Faria na classificação ainda liderada pelo francês Olivier Pain (Yamaha), relegando-o para o quinto posto.“Perfeito! É o que posso dizer sobre esta etapa. Mais uma vez definimos uma estratégia e mais uma vez resultou em pleno”, começou por dizer o “vice” da sexta etapa.Apesar do percurso difícil, “com muita pedra e muito pó”, Ruben Faria conseguiu “um bom ritmo de corrida”, sempre com “uma grande margem de segurança”.Hélder Rodrigues (Honda) repetiu o oitavo lugar da véspera, cumprindo a sexta etapa em mais 6.58 minutos do que o vencedor, posição que o fez escalar dois degraus para entrar no “top ten”, no 10.º posto.O piloto português cumpriu os 454 quilómetros, repartidos por dois sectores, um com 229 quilómetros e outro com 129, com uma ligação neutralizada de uma centena de quilómetros pelo meio, sem nunca se ter encontrado com nenhum dos seus adversários.“A etapa de hoje tinha dois sectores completamente distintos. Na fase inicial tentei atacar, andar forte, mas, na parte final da etapa, o piso era muito mau e optei por uma toada mais defensiva”, descreveu.Mário Patrão (Suzuki) foi 22.º a 22.31 e ascendeu sete lugares para 43.º. Pior esteve Paulo Gonçalves (Husqvarna) que teve um dia desastroso e perdeu 1:06.42 horas, caindo para a 27.ª posição da geral.Nos carros, Carlos Sousa foi 12.º, a 35.25 minutos do primeiro, o catari Nasser Al-Attiyah (Buggy), que se aproximou da liderança da geral, ocupada pelo francês Stéphane Peterhansel (Mini), com 1.18 minutos de vantagem.O piloto da Great Wall é agora nono classificado, tendo beneficiado da desistência do espanhol Carlos Sainz.Na sexta-feira, o Dakar2013 transitará do Chile para a Argentina. A sétima tirada é uma etapa maratona, com 220 quilómetros de extensão e toda disputada em altitude - entre os 3.400 e os 4.000 metros.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo