Arquivo | 14-01-2013 08:12

Pinto da Costa afirma que Benfica deveria ter terminado com nove

O presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, afirmou domingo que o Benfica deveria ter terminado o clássico da 14.ª jornada da I Liga de futebol, que terminou empatado a dois, reduzido a nove unidades."Eu fico admirado é se algum dos senhores não concordar, se alguém achar que a entrada do Matic, a cortar uma jogada do FC Porto, não era merecedora de amarelo, ou que uma entrada sem bola (de Maxi Pereira), junto ao árbitro, às pernas do Moutinho não era para cartão vermelho, eu é que fico admirado. Se calhar, vou ler que não, que foi o Moutinho que colocou o peito à frente dele, que ele é que foi o culpado”, disse o líder portista.Pinto da Costa falou de “um bom jogo, um grande espectáculo”, mas disse que as leis de jogo não foram cumpridas, pois, se isso tivesse acontecido “o Benfica tinha de ter acabado o jogo com dois jogadores a menos”.“Não aconteceu. Agora, o resultado foi este, o que aconteceu, não o que a Liga queria que acontecesse. No seu ‘site’ pode ler-se que o Benfica venceu o FC Porto por 3-2. Se calhar, era o que estava previsto, mas, infelizmente, não aconteceu. Portanto, vamos continuar a lutar contra tudo e contra todos e contra aquilo que a Liga põe no seu ‘site’, com derrotas do FC Porto que não existem”, disse, falando de um erro no sítio da LPFP.O líder portista não gostou do empate: “Não foi um bom resultado para nós, depois de estarmos duas vezes à frente do marcador, com oportunidades de golo e com todo o direito do nosso adversário acabar o jogo com nove jogadores, o que, obviamente, era justo e uma vantagem para nós”.“Não podemos, por isso, estar satisfeitos. Aliás, quando cheguei ao balneário verifiquei que havia uma grande frustração e revolta da equipa, não pelo jogo que fez, mas por não a terem deixado ganhar. Se a lei tivesse sido cumprida, teríamos vencido”, frisou Jorge Nuno Pinto da Costa.De acordo com o presidente portista, o árbitro deveria ter sido outro: “Há coisas que não compreendo. Os jogos Benfica-FC Porto e FC Porto-Benfica são os dois grandes jogos da actualidade do campeonato e para eles devem ser nomeados o melhor árbitro”.“Se o senhor Vítor Pereira considera que o senhor João Ferreira é o melhor árbitro, é a opinião dele, e como é ele que decide temos de acatar, mas a UEFA deve andar muito distraída, porque não considera o senhor João Ferreira o melhor árbitro. Se calhar é, mas a UEFA anda distraída”, disse.E prosseguiu: “Não considero o senhor João Ferreira responsável, nem que tenha feito o que fez intencionalmente, porque ele é assim, e é normal dentro da sua maneira de arbitrar, que não tivesse havido essas expulsões. Agora, toda a gente sabe como é, para este jogo não era importante nomear o melhor árbitro. Se o senhor Vítor Pereira considera o senhor João Ferreira o melhor árbitro, temos de respeitar e avisar a UEFA”.“Este campeonato vai decidir-se no final, quem tiver mais pontos é campeão. É óbvio e evidente, basta ler os jornais, que o Benfica era ‘superfavorito’, tem um ataque fantástico, tinha tudo para ganhar. Se calhar, o resultado para a Liga já estava feito, já estava nas páginas de alguns jornais, mas vão ter de engolir e pôr 2-2 em vez de 3-2, como gostariam. Felizmente, não são os jornalistas que ganham os jogos, senão estávamos tramados”, prosseguiu.Pinto da Costa falou ainda do reforço Izmailov: “Se não considerasse que Izmailov podia ser um bom reforço, não o teria contratado. Agora, pensar que, entrando a 20 minutos do fim, num jogo com a intensidade que este tinha, era possível ele fazer melhor do que fez, acho que não o podemos fazer”.“Mas, não tenho dúvidas de que vai ser um jogador de grande utilidade para o FC Porto”, frisou.A finalizar, Pinto da Costa voltou à carga: “Foi um grande jogo, com 20 minutos iniciais espectaculares, com quatro golos, mas mesmo não havendo mais golos depois disso, continuou a ser um grande jogo, em que os jogadores deram tudo, e se alguns se puderam exceder, não foi culpa deles, mas de quem lhes permitiu. A nós, sabíamos que não nos seria permitido”.“Na reunião da manhã, o senhor João Ferreira chamou a atenção no sentido de que não iria permitir entradas como aquelas que houve, porque mostraria o cartão vermelho. Fartámo-nos de avisar os nossos jogadores para terem todo o cuidado. Se calhar, o aviso foi só para nós", finalizou.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo