Arquivo | 15-01-2013 19:59

Homem que incendiou a própria casa em prisão preventiva até entrar em instituição

O desempregado de 54 anos suspeito de ter ateado o fogo à habitação em que vivia, na Lousã, vai ficar em prisão preventiva por decisão do Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Coimbra, disse hoje uma fonte policial.O arguido "ficará em prisão preventiva enquanto aguarda a possibilidade" de ser acolhido por uma instituição, adiantou a fonte da Polícia Judiciária (PJ) à agência Lusa.A PJ anunciou hoje, em comunicado, a sua detenção, por alegadamente ter ateado "um foco de incêndio na sua residência, tendo provocado elevados danos e perigo para as habitações vizinhas, atuando num quadro de abandono social e carências afetivas e económicas”.O presumível incendiário tem antecedentes pela prática do mesmo tipo de crime, em áreas florestais do concelho da Lousã, tendo chegado, por decisão judicial, a estar internado há alguns anos num hospital psiquiátrico da região, confirmou a Lusa junto de pessoas das suas relações.O suspeito incendiou a sua casa no domingo, cerca das 19:00, no lugar da Fórnea, arredores da vila da Lousã, “e saiu para ir assistir ao jogo” de futebol Benfica – FC Porto na televisão, adiantou outra fonte da PJ ao início da tarde.“O fogo causou uma destruição bastante grande”, disse, indicando que o detido “vive sozinho há muitos anos e não tem luz em casa”, por não ter conseguido pagar algumas faturas à EDP.O homem disse ter ateado o incêndio “como forma de chamar a atenção” da comunidade para a sua situação de penúria material e afetiva.Detido na segunda-feira à noite, por elementos da Diretoria do Centro da PJ, o arguido foi interrogado hoje no TIC de Coimbra, que lhe aplicou, como medida de coação, a prisão preventiva até dar entrada numa instituição.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo