Arquivo | 21-01-2013 15:59

Furtos a residências dispararam em Bragança - PSP

O número de furtos, sobretudo a residências, disparou 72% em Bragança, em 2012, face ao ano anterior, com uma média de mais de um assalto por dia, divulgou hoje a PSP.Este tipo de ilícito já representa mais de um terço do total da criminalidade registada na área de intervenção da PSP, que corresponde às duas maiores cidades do Nordeste Transmontano: Bragança e Mirandela.Os dados foram avançados à agência Lusa pelo Comando Distrital da PSP e indicam que em 2011 ocorreram 259 crimes de furto, enquanto em 2012 os crimes contabilizados foram 446, o que representa um aumento de 72%.Enquanto em 2011 estes crimes representavam 22% do total da criminalidade no distrito, em 2012 correspondiam já a 37%.A polícia assinala, em termos globais, uma “estabilização” dos índices de criminalidade nos últimos anos na região e até “uma descida” na chamada criminalidade violenta, concretamente nos crimes contra as pessoas.No balanço do ano passado merece, no entanto, destaque o crime de furto em todas as suas variedades, “não só por ser aquele que mais aumentou, quando comparado com o ano anterior, mas também porque aumentou bastante a representatividade em relação ao número total de crimes”, indicou à Lusa, por escrito, o comando distrital.Os assaltos a residências, sobretudo à procura de ouro, são os que mais se evidenciam.Pela positiva, neste balanço, a PSP destaca os crimes contra as pessoas, em especial os chamados crimes contra a integridade física, que tiveram uma redução na ordem dos 16%, o que corresponde a menos 47 ocorrências.A criminalidade grave representa apenas 2,6% das ocorrências registadas pela PSP que, em 2012, se traduziram em 32 participações, menos seis que no ano anterior.Esta redução traduz, segundo a polícia, “uma menor agressividade e maior respeito entre os cidadãos, logo menos violência social e urbana”.De acordo ainda com o comando da PSP, “desde 2009 tem-se verificado uma certa estabilidade nos números da criminalidade geral em Bragança, com “oscilações pouco significativas, tanto de subida como de descida”.Nas duas cidades, a criminalidade geral cresceu na ordem dos 2%, em 2012, com mais 27 participações.No mesmo período, a polícia deteve, nesta região, 211 pessoas em flagrante delito, mais nove que no ano anterior.Entre os detidos encontram-se alguns dos suspeitos de furtos, concretamente 25 pessoas.A PSP aponta como “principal preocupação para 2013 a pequena criminalidade contra a propriedade, desde logo os furtos em residências e em estabelecimentos e também em viaturas, por serem estes os mais significativos”.A polícia lembra que “são também estes os crimes em que cada cidadão pode ter um papel mais activo na prevenção, através da adopção de algumas medidas de autoproteção e cuidados preventivos, que poderão contribuir para dificultar a vida aos amigos do “alheio”.Apesar dos dados já apurados, a PSP ressalva que está ainda em curso, a nível nacional “a aferição e validação estatística da criminalidade participada pela Direcção-Geral da Política de Justiça e, enquanto não for publicado o Relatório Anual de Segurança Interna 2012, não irá publicitar números consolidados sobre a criminalidade participada”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo