Arquivo | 02-10-2013 10:19

Autoridades chinesas publicam guia de boas maneiras para turistas

O turista chinês não deve meter o dedo no nariz, urinar em piscinas ou roubar o colete salva-vidas dos aviões, recomenda o Governo de Pequim num guia de boas maneiras, foi hoje noticiado.A administração do turismo chinês publicou o guia, de 64 páginas, no 'site' na Internet, por ocasião da "semana de ouro", um período de férias que começou na terça-feira.O número de turistas chineses a gozar férias no estrangeiro está a aumentar, à medida que sobe também o nível de vida, mas o comportamento por vezes pouco civilizado "prejudica a imagem do povo chinês", afirmou, em maio, o vice-primeiro-ministro Wang Yang.Vários países, incluindo na Europa, facilitaram os procedimentos administrativos para a concessão de vistos turísticos para atrair estes chineses, frequentemente dispostos a gastar bastante dinheiro.No entanto, os comportamentos evidenciados não são muito apreciados por alguns cidadãos dos países que visitam, de acordo com a agência noticiosa francesa AFP.Em Fevereiro, uma mãe da China continental suscitou grande indignação pública, quando pôs o filho a urinar para uma garrafa num restaurante em Hong Kong.O "Guia do turista bem comportado" recomenda que se evite meter os dedos no nariz em público ou limpar os dentes com os dedos, e cortar os pelos do nariz.Um turista bem-educado não deve ocupar as casas de banho públicas durante muito tempo ou deixar pegadas nos assentos das mesmas casas de banho. Deve também comer em silêncio e não beber a sopa directamente da tigela.No final de uma viagem de avião, os passageiros devem deixar, sob os assentos, os coletes de salvação, acrescenta.Um guia turístico chinês, Zhang, indicou que a agência tinha facilitado uma cópia do guia, no início da viagem. Até aqui, a agência transmitia breves recomendações aos guias sobre os comportamentos a observar no estrangeiro."Penso que a situação deve melhorar", declarou, quando acompanhava um grupo à Região Administrativa Especial chinesa de Hong Kong. "Se levarmos o caos (além fronteiras), é a nossa imagem, a da China, que sofre".O guia indica também algumas recomendações específicas para alguns países. Na Alemanha, estalam-se os dedos para chamar um cão, mas não uma pessoa. Em Espanha, as senhoras devem usar brincos, para não parecerem estar nuas. E, no Japão, não se deve mexer na roupa ou tocar no cabelo quando se está à mesa.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo