Arquivo | 16-10-2013 16:05

FPF destinou 150 mil euros para primeira fase da profissionalização dos árbitros

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) destinou 150 mil euros para a primeira fase da profissionalização da arbitragem portuguesa, anunciou hoje o presidente da entidade, estimando que esta etapa inicial esteja no terreno até final da época.Fernando Gomes fez o anúncio no decorrer da cerimónia de assinatura de protocolos com a Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), a Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF) e a Associação Nacional de Dirigentes de Futebol (ANDIF)."Hoje, aqui, na sede da FPF, e após aprovação em reunião de direcção, lançamos oficialmente as bases para essa profissionalização [da arbitragem], cuja primeira etapa queremos ver implementada até ao fim desta época", disse o presidente da FPF.Fernando Gomes explicou que esta primeira etapa "tem a ver com o trabalho desenvolvido em colaboração com a [consultora] Delloite, no sentido de analisar por um lado e definir por outro o conjunto de procedimentos tendentes à profissionalização"."O investimento da FPF nesta primeira fase ronda os 150 mil euros, tendente a iniciar este projecto da profissionalização (...) para os métodos, as fórmulas e o número de árbitros", que serão definidos pelo conselho de arbitragem em conjunto com a APAF, disse o presidente da federação.Presente também na cerimónia, o presidente da APAF considerou que, nesta fase, ainda não está definido quais nem quantos árbitros serão profissionais."Será o conselho de arbitragem a defini-lo, tal como os nomes, e cabe-lhe por isso ser ele a anunciar. Quanto a números não estão totalmente definidos", disse José Fontelas Gomes.Sobre os protocolos hoje assinados, o presidente da FPF disse que se traduzem em "apoios financeiros para que as três entidades [APAF, ANTF e ANDIF] possam desenvolver as suas actividades".Fernando Gomes não especificou o montante dos investimentos.No caso da APAF, além de iniciativas relacionadas com a profissionalização da arbitragem, o protocolo prevê a execução em conjunto do Congresso Internacional de Arbitragem e o Encontro Nacional Árbitro Jovem.Através do protocolo com a Associação Nacional de Treinadores de Futebol, a FPF reforça o investimento na formação de treinadores, através da organização e elaboração dos cursos."Vai garantir também que, vários anos depois, seja retomada a formação de treinadores", disse Fernando Gomes.O documento assinado com a Associação Nacional de Dirigentes de Futebol é um "protocolo de financiamento", que visa "permitir o desenvolvimento do plano de actividades" da associação e "uma melhor formação dos dirigentes" de clubes.Fernando Gomes sublinhou que os protocolos assinados hoje "vão permitir aos árbitros, treinadores e dirigentes saber com que apoio contam até 2016" da parte da FPF.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo