Arquivo | 25-10-2013 12:27

CTT consideram longe da realidade adesão à greve avançada por sindicato

Os CTT anunciaram que a adesão à greve de hoje "está longe" dos números avançados pelo Sindicato do sector, que avançam com cerca de 95 por cento de trabalhadores em contestação.O porta-voz dos CTT, Fernando Marante, disse à agência Lusa que as indicações gerais até ao momento, revelam “números muito abaixo dos valores lançados pelo Sindicato”, sem contudo especificar os mesmos.Fernando Marante acrescentou que só quando as lojas e os carteiros entrarem ao serviço, bem como os administrativos, se podem contabilizar os dados oficiais, remetendo para mais tarde o seu anúncio.De acordo com o secretário-geral do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT), a greve, de 24 horas, contra a privatização da empresa de serviço postal regista uma adesão que ronda os 95 por cento.“Até ao momento temos ainda números reduzidos, que dizem respeito a 586 trabalhadores a nível nacional. Estamos a falar da central de correios, transportes postais e poucos centros de distribuição, ainda. Este universo de trabalhadores reflecte 95 por cento”, declarou hoje ao início da manhã à agência Lusa Vítor Narciso.De acordo com o sindicalista, estes números ainda podem subir, uma vez que não têm em conta os trabalhadores dos centros de distribuição e das estações de correio que ainda não abriram.Em causa na marcação da greve de 24 horas está, de acordo com o sindicalista, a privatização da empresa de serviço postal, a diminuição de direitos com o sistema complementar de saúde e a diminuição dos postos de trabalho, além da defesa do serviço público de correios e do serviço prestado às populações.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo