Arquivo | 31-10-2013 09:11

Associação Académica de Coimbra quer unir estudantes para dia nacional de luta

A Associação Académica de Coimbra (AAC) decidiu, em assembleia magna de estudantes na quarta-feira, apostar na convergência dos estudantes de todo o país para um dia nacional de luta pelo ensino superior.A iniciativa pretende que a AAC estabeleça "um compromisso de procura de convergência das associações de estudantes do país", querendo apostar "cada vez mais em protestos de âmbito nacional", afirmou à agência Lusa Ricardo Morgado, presidente da AAC, no final da assembleia magna, que decorreu entre as 21:00 de quarta-feira e as 00:15 de hoje."É a vontade da AAC que a convergência possa culminar num dia nacional de luta", frisou Ricardo Morgado.Durante a assembleia de estudantes da Universidade de Coimbra, foi também deliberada uma série de acções de protesto para denunciar regulamentos, transportes e condições de faculdades e departamentos da Universidade, a par da realização de reuniões gerais de alunos para discussão de problemas e mobilização.Os estudantes irão continuar com as arruadas em residências, cantinas e outros espaços, que decorrem desde segunda-feira, dia 28, querendo fazer um levantamento de problemas e posterior apresentação de propostas junto do reitor da Universidade de Coimbra, Governo e grupos parlamentares.A AAC vai também exigir a criação de um regime de excepção à nova Lei do Arrendamento para as Repúblicas de Coimbra, ao entregar, no dia 25 de Novembro, 93.º aniversário da Tomada da Bastilha, uma petição com mais de 4000 subscritores endereçada ao Presidente da República.Nessa mesma ação, aprovada em assembleia magna, a AAC deverá reunir com o secretário de Estado do Desporto e Juventude, assim como com os partidos políticos representados no parlamento."É preciso criar um regime concreto de excepção que salvaguarde as repúblicas", defendeu Ricardo Morgado, frisando que estes espaços "são património da humanidade e portanto tem que ser protegido".Durante a Assembleia Magna, foi rejeitada a proposta de realização de uma manifestação nacional em Lisboa, no dia 21 de Novembro, apresentada por Igor Constantino.As eleições para os órgãos da AAC ficaram marcadas para os dias 25 e 26 de Novembro e a campanha eleitoral será entre 16 e 24 de Novembro, sendo que, este ano, por proposta aprovada em assembleia magna, as listas que se candidatam terão que apresentar publicamente um relatório com as despesas e receitas das mesmas, que, segundo Ricardo Morgado, "é uma forma clara de transparência".

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo