Arquivo | 01-11-2013 16:04

Presidente do Moreirense diz que subida seria a melhor prenda nos 75 anos do clube

O presidente do Moreirense, Vítor Magalhães, disse hoje que a subida de divisão “seria a melhor prenda” para o clube a propósito das comemorações dos 75 anos do emblema vimaranense, actual líder da II Liga em futebol."Se conseguirmos subir de divisão seria a melhor prenda e a cereja em cima do bolo. O que posso dizer a esse respeito é que estamos a fazer tudo o que está ao nosso alcance para em maio estarmos a festejar outra festa", disse o presidente do Moreirense.Vítor Magalhães, durante as comemorações dos 75 anos do clube que juntaram, esta manhã em Moreira de Cónegos, os órgãos sociais bem como algumas dezenas de associados, tentou sempre esquivar-se a questões sobre a subida ao principal escalão do futebol português, preferindo destacar características como "união do grupo de trabalho" e "gestão rigorosa e solidária", mas acabou por não esconder que voltar à I Liga é um "objectivo".Aliás, no momento em que foi hasteada a bandeira do clube, na fachada do Campo de Jogos Joaquim de Almeida Freitas, os capitães do Moreirense, Anilton, Miguelito, Carlos e Sandro, ofereceram ao líder minhoto uma prenda. E, aproveitando a presença do ourives que desenhou a peça, Vítor Magalhães, perguntou ao grupo de jogadores, que se fez acompanhar do treinador Vítor Oliveira, se já tinham pensado numa peça para comemorar a subida de divisão e recomendou-lhes que regressassem ao treino para "trabalhar muito e preparar bem as jogadas".A manhã ficou também marcada pelo lançamento de um livro comemorativo das Bodas de Diamante do Moreirense."Hoje estamos a recordar pessoas, famílias que ao longo destes 75 anos de trabalho se empenharam arduamente por este clube. O que quer dizer que afinal há vida para além da morte. No futuro temos de fazer ainda melhor para que a juventude fale de nós e se espelhe em bons exemplos para continuarem este trabalho e esta instituição", disse Vítor Magalhães.O presidente do Moreirense destacou, ainda, "o balneário cheio de qualidade humana" que diz ter neste emblema, que considera ser a "principal arma" de um clube que, "por ser de uma vila pequena com pouco mais de cinco mil habitantes", tem necessidade de se munir de "armas simples".As comemorações dos 75 anos do Moreirense prosseguem sábado com várias actividades dedicadas à comunidade, como um concerto de música popular junto ao estádio ou uma sessão de fogo-de-artifício, depois de, pelas 16h00, os minhotos receberem o Trofense para disputar a 13.ª jornada da II Liga.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo