Arquivo | 06-11-2013 12:53

Associativismo da Chamusca fica mais pobre com a morte de Paulo Jorge Mira

Vítima de doença prolongada faleceu, ao fim da tarde de segunda-feira, 4 de Novembro, Paulo Jorge Correia Mira. Tinha 43 anos. Diagnosticado com uma leucemia há alguns anos, foi sujeito a um transplante de medula que infelizmente não resultou.Paulo Mira era uma pessoa bastante estimada na Chamusca, desde muito jovem ligada ao associativismo, principalmente na área do desporto. Foi jogador de futebol vestindo a camisola da União Desportiva de Chamusca desde as camadas jovens até aos seniores. Treinou depois durante alguns anos os mais jovens futebolistas do clube chamusquense. Foi um dos fundadores e principais dinamizadores do Grupo dos Amigos do Bairro, uma colectividade ligada à área da cultura e desporto que promovia a integração social das pessoas mais desfavorecidas da zona do Bairro 1º de Maio, na Chamusca, com a realização de várias acções desportivas e culturais.Fora do seu concelho jogou futebol no Grupo Desportivo “Os Águias” de Alpiarça e durante vários anos foi o responsável técnico da equipa feminina de futsal do Clube Atlético Riachense, onde foi várias vezes campeão distrital e disputou o campeonato nacional.Durante os últimos mandatos da CDU na Câmara Municipal da Chamusca, Paulo Mira foi secretário do vice-presidente Francisco Matias e depois adjunto do presidente Sérgio Carrinho, cargos que exerceu sempre com elevada competência. Deixa dois filhos menores.O seu corpo esteve a ser velado na Casa Mortuária da Santa Casa da Misericórdia da Chamusca durante a tarde e noite do dia 5 de Novembro e na manhã do dia 6 foi transportado para a Póvoa de Santa Iria, a fim de ser cremado.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Médio Tejo