Arquivo | 08-11-2013 14:27

Paulo Bento diz que declarações de Blatter foram, no mínimo, desagradáveis

O seleccionador português de futebol, Paulo Bento, considerou hoje que as declarações do presidente da FIFA, o suíço Joseph Blatter, sobre o avançado Cristiano Ronaldo "foi algo de desagradável, no mínimo"."Foi algo de desagradável, no mínimo, quer no seu conteúdo quer na forma", disse Paulo Bento durante a conferência de imprensa de divulgação dos convocados para os jogos do "play-off" da zona europeia de qualificação para o Mundial2014, com a Suécia, na sede da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), em Lisboa.O treinador observou que mesmo depois do pedido público de desculpa de Blatter "não deixa de estar o ato feito e as palavras dirigidas", elogiando "o rendimento que [o capitão da seleção portuguesa] continuou a demonstrar depois desse episódio".Num debate realizado na Oxford Union Society, perante uma plateia de estudantes e num ambiente descontraído, Blatter foi questionado pelo moderador sobre quem prefere como jogador, se o argentino Lionel Messi ou Cristiano Ronaldo."Leo (Messi) é um bom rapaz, qualquer mãe ou pai gostaria de o ter em casa. É um bom tipo. Muito rápido e nada exuberante. Joga muito bem, como se estivesse a dançar", disse Blatter, acrescentando que o avançado argentino também marca muitos golos.Sobre Cristiano Ronaldo, o presidente da FIFA levantou-se e tentou imitar a postura do jogador português: "O outro [Cristiano Ronaldo] é como um comandante em campo", acrescentou, enquanto simulava um soldado a marchar e perante os risos da plateia.Blatter também disse que "um [em referência a Ronaldo] gasta mais em cabeleireiro do que o outro [Messi]", mas recusou avaliar quem é o melhor, embora tenha admitido uma preferência pessoal: "Gosto dos dois, mas prefiro Messi", disse.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo