Arquivo | 16-11-2013 12:20

Embaixador português no Canadá quer reforçar relações bilaterais e aumentar exportações

O novo embaixador de Portugal no Canadá afirmou à Lusa que pretende "reforçar as relações bilaterais" entre os dois países, procurando assim "contribuir para o aumento das exportações" portuguesas.Em entrevista à Lusa, a primeira desde que foi nomeado para o cargo, em Março deste ano, Fernando Moreira da Cunha explicou que o principal objectivo é “contribuir para o reforço das relações bilaterais, em todos os seus domínios, o que se reflectirá também em benefício” da comunidade.Em Otava desde o dia 14 de Março, o diplomata explicou que tem também o objectivo pessoal de “contribuir para o aumento das exportações” portuguesas, contando com o apoio dos consulados-gerais e do escritório da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP).“Julgo que isso é possível, tendo em conta o grande potencial para os produtos portugueses neste mercado e na nossa comunidade”, referiu.Para o embaixador, “há sinais muito encorajadores nesse sentido”. Exemplo disso é o facto de “uma importante cadeia de lojas canadianas ter vindo a oferecer produtos variados, como louças, têxteis-lar e cutelarias” de origem portuguesa.Por outro lado, os canadianos estão a viajar “cada vez mais para Portugal” e a conhecer melhor o país e os seus produtos, sublinhou.“Isso evidencia também a importância das ligações aéreas regulares”, alertou o diplomata.A partir do próximo verão, a Air Canada vai assegurar ligações aéreas entre Toronto e Lisboa, no âmbito da sua política de expansão para a Europa, que contempla quatro novas rotas. A SATA também já havia anunciado que, no fim de Outubro, iria passar a contar com mais uma ligação semanal para a cidade canadiana.Fernando Moreira da Cunha também pretende reforçar as relações em domínios tão diversos como o “sector mineiro, cujos investimentos são muito bem-vindos pelo reconhecimento que se tem do elevado grau de sofisticação e da dimensão dessa indústria canadiana”.O diplomata tem também a percepção de que se pode “estar num momento de viragem das relações bilaterais”. “Seria importante para que isso acontecesse, a realização de visitas ao mais alto nível de personalidades dos dois países”, disse.Fernando Moreira da Silva disse ainda que “um dos principais trabalhos da embaixada e dos consulados-gerais” é também “procurar manter viva a ligação dos portugueses ao seu país de origem”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo