Arquivo | 09-12-2013 16:58

GNR deteve caçador com rádio para imitar sons de presas

O Núcleo de Protecção do Ambiente da GNR de Silves deteve, no domingo, um caçador que utilizava um aparelho de rádio para atrair presas, prática proibida legalmente, anunciou hoje o Comando de Faro daquela força de segurança.O detido, de 57 anos e residente em Torres Vedras, foi detectado a utilizar o rádio durante uma acção de fiscalização de caça realizada em Cerro Bardo, na freguesia de São Bartolomeu de Messines, concelho de Silves, precisou a GNR.“Os militares detectaram a presença de caçador que praticava o exercício da caça aos tordos, no interior de Zona de Caça Municipal, fazendo uso de um aparelho que, funcionando através de bateria, emitia sons com o intuito de atrair a referida espécie”, explicou a GNR num comunicado.O Comando de Faro da GNR acrescentou que “o aparelho encontrava-se em cima de uma oliveira, em pleno funcionamento”, o que representa “uma infracção à legislação em vigor”, porque “o Decreto-lei n.º 202/2004 de 18 de agosto proíbe a utilização ou a detenção, durante o exercício venatório [caça], de aparelhos que emitam ultrassons” ou “que, funcionando por bateria ou pilhas, tenham por efeito atrair as espécies cinegéticas”.Ao detectarem o caçador a incorrer nessa prática, os militares da GNR detiveram-no e apreenderam o aparelho, assim como a espingarda caçadeira, os cartuchos e cinco tordos já caçados, que foram “entregues na Santa Casa da Misericórdia de Silves”, sublinhou o Comando de Faro.O detido é hoje presente ao Tribunal de Silves para primeiro interrogatório judicial e aplicação de eventuais medidas de coação.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo