Arquivo | 24-12-2013 13:20

Ucrânia recebe três mil milhões de dólares da primeira tranche de ajuda russa

A Ucrânia recebeu hoje três mil milhões de dólares (2,1 mil milhões de euros) da primeira tranche do plano de ajuda financeira acordado com a Rússia na semana passada e contestado pela oposição pró-europeia, anunciou o Governo ucraniano.“Hoje, 24 de Dezembro, o Banco Nacional da Ucrânia, recebeu a primeira tranche do empréstimo acordado pela Rússia, no montante de três mil milhões de dólares”, indicou o gabinete do primeiro-ministro ucraniano, Mykola Azarov, em comunicado.No total, o acordo assinado há uma semana em Moscovo entre os presidentes ucraniano e russo, Viktor Ianukovich e Vladimir Putin, respectivamente, a Rússia vai receber 15 mil milhões de dólares através da compra de títulos da dívida pública emitidos pela Ucrânia.A Rússia diminuiu ainda em 30 por cento o preço do gás que vende à Ucrânia, o que representa três a quatro mil milhões de dólares por ano de poupança.Para o primeiro-ministro ucraniano, esta primeira tranche é “um factor de estabilização” para o país, indicando que a verba vai servir para pagar prestações sociais.A oposição ucraniana, mobilizada no centro de Kiev depois da decisão do Presidente de renunciar, no final de Novembro, ao acordo com a UE, optando por uma reaproximação a Moscovo, considerou que o país se “vendeu” à Rússia.O Fundo Monetário Internacional concedeu em 2010 um crédito de mais de 15 mil milhões de dólares à Ucrânia, que recebeu apenas três mil milhões, mas exigiu a adopção de reformas consideradas impopulares por Kiev, para libertar uma nova tranche.O Presidente ucraniano reiterou nas últimas semanas que não estava disposto a aceitar determinadas medidas, nomeadamente a subida do preço do gás, exigida pelo FMI, e o fim das subvenções de 7% a alguns particulares e à indústria.Entretanto, a Ucrânia decidiu impedir a entrada no país do antigo Presidente da Geórgia Mikheil Saakashvili e de 35 outros estrangeiros por suspeita de estarem a apoiar a oposição “para desestabilizar” o país.Segundo o jornal Kommersant Ukraine, os estrangeiros são outros 29 georgianos, cinco norte-americanos e um sérvio.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo