Cultura | 09-09-2007 12:33

Concerto do Carrilhão dos Pastorinhos

Abel Chaves é o carrilhonista convidado para a 2ª temporada dos concertos de Verão do carrilhão da Igreja dos Pastorinhos, em Alverca do Ribatejo. De Julho a Setembro terão lugar uma série de concertos que contam com Abel Chaves e outros músicos convidados.Nos concertos serão tocadas peças musicais de vários estilos, nomeadamente Mozart, Bach, Beethoven, música popular portuguesa e outros grandes sucessos internacionais. O carrilhão da Igreja dos Pastorinhos, inaugurado no dia 1 de Maio de 2005, é o maior carrilhão de Portugal, o segundo maior da Europa e o terceiro do mundo, tendo sido construído na Holanda pela empresa de renome mundial Royal Eijbouts. Actualmente o carrilhão é composto por 69 sinos, embora já esteja preparado para um total de 72 sinos (ainda decorrem acções de recolha de fundos para a compra dos 3 sinos que faltam) e foi construído e afinado segundo a mais moderna tecnologia sendo uma fusão bem sucedida do estilo Europeu (mais clássico) e Americano (mais moderno).Caso pretenda ter um contacto mais de perto com a arte de tocar carrilhão poderá comprar um bilhete por cinco euros para acompanhar um concerto junto ao carrilhanista, dentro da torre. Aí pode fazer parte do concerto testemunhando e escutando toda a dinâmica associada a um evento único como este. Também não deixe de subir à torre da Igreja dos Pastorinhos (visita guiada por 1,5 euros) para ver de perto o carrilhão com os seus sinos ricamente ornamentados, sistemas de percussão e cabina e teclado do carrilhão.Os concertos têm lugar aos domingos, pelas 18h00. Local: Igreja dos Pastorinhos - Alverca

Mais Notícias

    A carregar...
    Caipirinhas para todos os gostos
    Foto do Dia
    As caipirinhas são a aposta há oito anos da van food “Caipi Joca’s”, de Carlos Travessa, um dos presentes na 4.ª edição do Festival Reverence que decorreu nos dias 8 e 9 de Setembro, pela primeira vez, na Ribeira de Santarém. A residir em Salvaterra de Magos, o empreendedor de 38 anos começou o negócio juntamente a sua sócia, Josélia Godinho, de 33 anos, depois de ter tido muito sucesso com o seu bar exclusivo de caipirinhas nas festas de Salvaterra de Magos. O nome surgiu de uma junção de “Caipi” (caipirinhas), “Jo” (Josélia) e “Ca” (Carlos). Entre as várias caipirinhas à disposição, a que está no topo das preferências é a tradicional com cachaça.
    Foto do Dia | 22-09-2017

    Edição Semanal

    Edição nº 1317
    21-09-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1317
    20-09-2017
    Capa Médio Tejo