Cultura | 04-07-2008 08:21

Festival de Gastronomia ribatejana em Samora Correia

O I Festival do Torricado com bacalhau é uma das novidades do XX Festival de Gastronomia da Lezíria Ribatejana e X Festival das Carnes Bravas que começa esta tarde e decorre de 4 a 13 de Julho, na Praça da República em Samora Correia. Seis tasquinhas em representação de associações locais apresentam um cardápio com iguarias regionais onde o torricado é prato obrigatório. “A ideia surgiu da necessidade de afirmar um dos pratos mais genuínos da gastronomia local. O torricado era alimentação dos trabalhadores no campo”, explica João Gomes, coordenador da comissão organizadora do certame que realça a participação da Confraria do Torricado com a organização de um almoço regional no dia 12 de Julho no Palácio do Infantado.As enguias fritas com arroz de feijoca, a caldeirada de peixe do rio, as pataniscas de bacalhau com arroz de tomate, a calatróia (prato à base de tomate), a carne da matança com arroz de sarrabulho, as tripas, bucho e torresmos à ribatejana são outros pratos anunciados num festival onde as carnes bravas do Ribatejo estarão em destaque com o porco preto e a vitela brava. Tudo regado com vinhos da Companhia das Lezírias que terá a exclusividade do festival. “É uma empresa de Samora Correia que produz bons vinhos e é nosso parceiro há muitos anos”, justifica a organização.Em simultâneo com o festival irá decorrer uma exposição sobre vinhos no Palácio do Infantado, em Samora Correia, a dois passos das tasquinhas. O espaço da doçaria fica por conta da Associação Recreativa e Cultural Amigos de Samora (Arcas) e o arroz doce com arroz produzido nas várzeas de Samora será o rei. “Haverá um concurso de arroz doce para que possam aparecer várias formas de o confeccionar”, adianta Rogério Justino, responsável pela doçaria do festival. A troca dos restaurantes por associações era uma mudança há muito defendida. A ideia é fazer um festival mais genuíno e proporcionar às associações uma boa fonte de receita. Grupo Desportivo, Núcleo de Andebol, AGISC, AREPA e Comissão de obras da Igreja Matriz são as associações convidadas. Dezenas de voluntários vão oferecer o seu trabalho ao longo de 10 dias.Em tempo de crise, houve um cuidado em proporcionar preços acessíveis para todos. Uma refeição completa terá o preço médio de 10 euros e haverá doses a partir dos cinco euros. A organização espera mais de três mil visitantes ao longo dos 10 dias que serão contemplados com um programa de animação variada com folclore, fado, música popular portuguesa, sevilhanas, ginástica e danças de salão.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo