Cultura | 25-05-2009 07:20

Comissão Europeia atribui três milhões de euros ao Museu de Arte Pré-Histórica de Mação

A Comissão Europeia atribuiu ao Museu de Arte Pré-Histórica de Mação três milhões de euros para que organize um conjunto de intervenções ao nível da arqueologia, antropologia visual, museografia e arte contemporânea.Segundo Luís Oosterbeek, director do Museu de Mação, o apoio financeiro concedido “visa a organização e realização”, em parceria com o Politécnico de Tomar (IPT), “de três projectos diferentes entre si mas dentro da mesma linha, de um mesmo fio condutor, que é o de promover a articulação entre as artes performativas e a arqueologia no espaço europeu, no Brasil e também na República Popular da China”.“O conjunto dos investimentos europeus nestes programas, que envolvem diversos cenários europeus e supera os 3 milhões de euros, é um reconhecimento do trabalho desenvolvido até hoje e permitirá consolidar o Museu de Mação como um pólo de articulação entre a investigação de arqueologia e arte rupestre com a criação artística contemporânea”, afirmou o responsável.No projecto global, a concretizar até 2011, Oosterbeek destaca o facto do Museu de Mação passar a integrar uma rede internacional de acolhimento de grandes eventos “pouco vulgares” e a participação de alunos das Faculdades de Belas Artes de Porto e Lisboa, da Academia Taidokolu (Helsinquia, Finlândia) e da Universidade de Tartu (Estónia).Segundo disse, “o programa inclui diversos eventos artísticos internacionais, de que se destacam ‘O Simpósio de Arte’ para o espaço público "NoWhere", com a presença de agentes culturais de 9 países diferentes (Finlândia, Croácia, Eslovénia, Estónia, Turquia, Áustria, Alemanha, República Checa e Portugal). “Também o ‘Worskhop Mutopia’, com a presença de 18 alunos de Mestrado, das áreas de Arte Contemporânea e Antropologia Visual da Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto, da Academia Taidokolu, da Universidade de Tartu, coordenado por Tero Nahua e John Grzinich, e um programa de Noites de cinema documental no cine-teatro de Mação são exemplos de actividades a desenvolver”, destacou o director ciêntífico do Museu de Mação.Esta articulação entre as artes performativas e a arqueologia é promovida pelo IPT e pelo Museu de Arte Pré-Histórica de Mação em diversas intervenções no Brasil, também com o apoio da Comissão Europeia, sendo que, também na China, será desenvolvido um projecto baseado na arqueologia virtual.“Este é um projecto para concretizar em três anos (2009/2011), sendo que na República Popular da China recriaremos a vida e percurso dos jesuítas, através de um projecto sustentado na arqueologia virtual”, concluiu.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo