Cultura | 30-12-2011 08:50

Crise deve reduzir número de espectáculos taurinos em 2012

O presidente da Associação Portuguesa de Empresários Tauromáquicos (APET), Paulo Pessoa de Carvalho, avançou que se prevê uma redução entre “20 e 30 por cento” no número de espectáculos tauromáquicos em 2012. “Eu penso que vai haver uma redução de espectáculos. A APET prevê que a redução seja na ordem dos 20 a 30 por cento”, disse o responsável à agência Lusa.A subida do IVA nos espectáculos tauromáquicos de 6 para 13 por cento é encarada pelo presidente da APET como um “dano colateral” no meio de uma conjuntura económica desfavorável e no meio das “incertezas” quanto ao futuro do país.Reconhecendo que as estatísticas que possui “não são fidedignas”, Paulo Pessoa de Carvalho explicou que os números sobre a redução de espectáculos estão a ser projectados pela APET perante as conversações mantidas com as principais empresas que já se encontram a lançar os seus espectáculos para 2012.De acordo com dados fornecidos pelo presidente da APET, em 2011 realizaram-se em Portugal 300 espectáculos tauromáquicos. Paulo Pessoa de Carvalho acredita, no entanto, que os aficionados vão continuar a frequentar os recintos tauromáquicos e a fazerem, como têm feito nos últimos anos, uma “selecção” dos espectáculos a que querem assistir.“Quer o IVA fosse a 6 ou a 23 por cento, o aficionado fazia sempre a sua selecção em função da qualidade. A passagem do IVA nos espectáculos tauromáquicos para 13 por cento foi um mal menor”, declarou. A subida da taxa do IVA, sublinhou, "é mais um espinho numa silveira carregada deles". "Os aficionados não vão deixar de ir aos toiros, vão é menos vezes do que iriam”, disse.Perante a crise financeira que o país atravessa, o presidente da APET acredita ainda que os cachets dos toureiros vão sofrer em 2012 “um corte”, principalmente o das grandes figuras do toureio. “Os grandes cachets vão levar um corte e os dinheiros que os empresários dão pelas rendas das praças terão obrigatoriamente de diminuir”, acrescentou.Por outro lado, este ano, vários sectores da tauromaquia criticaram a entrada considerada “excessiva” de toiros espanhóis em Portugal, situação que Paulo Pessoa de Carvalho prevê que não irá ocorrer em 2012.“Em 2012 vão entrar menos toiros espanhóis e a entrada e vigor do novo regulamento vai conduzir a isso. Eu penso que as empresas e os ganadeiros portugueses vão entender-se melhor em 2012 do que em 2011”, disse.A temporada tauromáquica em Portugal arranca no dia 1 de Fevereiro, com um festival taurino na Praça de Toiros "Libânio Esquível”, em Mourão, e termina no dia 1 de Novembro com espectáculos no Cartaxo e no Coliseu do Redondo.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo