Cultura | 08-10-2013 00:22

Escrever é uma óptima terapia para combater o stress

Inês Santos, 24 anos, gosta de escrita desde que aprendeu a escrever. Histórias romanceadas, poesia, escreve de tudo um pouco. Nada muito elaborado nem oficial, como faz questão de dizer. Apesar da paixão pelas letras optou por escolher um curso que lhe desse garantias de saída profissional. A jovem de Coruche está a estudar Engenharia Alimentar, na Escola Superior Agrária de Santarém, uma área que também a fascina. Inês Santos foi uma das participantes do ateliê de Escrita Criativa realizado na tarde de sábado, 5 de Outubro, integrado na Feira do Livro de Coruche.Sentados ao longo de duas pequenas mesas, os nove participantes da iniciativa escutaram atentamente as indicações da professora Rosário Freitas, que orientou a sessão. Cada um teve oportunidade de criar o seu texto através de um jogo de palavras. Em onze copos de plástico foram colocadas onze palavras. Através dessas palavras os participantes tinham que arranjar sinónimos. Depois, com essas 22 palavras cada um construiu o seu próprio texto.No final cada "aluno" leu o seu texto e o curioso foi perceber que com as mesmas palavras surgiram textos tão diferentes. Como o caso de Inês, que escreveu sobre uma jovem que gosta de ouvir música, ou de Rita que escreveu sobre a formiga que durante a noite vai à procura da colmeia do mel. * Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo