Cultura | 13-10-2013

O rock filarmónico dos Kwantta já se ouve em disco (vídeo)

Têm 13 anos de existência e muitas músicas originais mas só agora conseguiram registar o seu trabalho em disco. Os abrantinos Kwantta misturam o reggae, o folk, o jazz e o rock numa fusão de ritmos a que chamam “rock filarmónico” e a que o corpo não fica indiferente.Só agora, depois de muito batalhar e de um Verão inteiro a tocar e a juntar dinheiro, conseguiu lançar o primeiro trabalho discográfico. Esta é uma edição de autor com mil exemplares e composta por 8 faixas musicais, uma amostra de um repertório de originais que já ultrapassa as cinco dezenas de músicas.O álbum intitula-se “Casa Real” porque "é o sítio onde nos sentimos confortáveis, voltamos cá todos ao fim-de-semana. O real é o real de verdadeiro, este é um álbum lugar”, explica Marco Pereira, um dos músicosCinco dos elementos são naturais de Abrantes - André Pedro (bateria), David Quinas (teclados), Eduardo Soares (baixo), Marco Pereira (trompete, trombone e voz) e Diogo Pereira (guitarra e voz) -, só André Tomás (saxofone) é natural de Castro Verde e por isso apelidado de “alentejano”.Ao longo de mais de uma década os elementos da banda foram-se renovando, só Marco Pereira e André Pedro se mantêm desde os primórdios. Recordam ainda os primeiros ensaios dos Kwantta, que tiveram lugar na Banda Filarmónica da Sociedade de Instrução Musical Rossiense, da qual ambos faziam parte.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo