Cultura | 04-07-2017 15:13

Tomar regressa à Idade Média de 6 a 9 de Julho

Tomar regressa à Idade Média de 6 a 9 de Julho

Festa Templária vai recriar o cerco ao castelo ocorrido em 1190.

Tomar volta a ser um burgo medieval de 6 a 9 de Julho, com a Festa Templária a “transportar no tempo” quem visitar a cidade nesses dias, com destaque para a recriação do cerco ao castelo ocorrido em 1190.

“A viagem terá por companhia cavaleiros, mercadores, artesãos, saltimbancos, músicos, malabaristas, cuspidores de fogo, entre outras personagens da Idade Média”, refere uma nota da Câmara de Tomar, que promove o evento em parceria com várias entidades da região.

A 13 de Julho de 1190, 900 guerreiros árabes, sob o comando do rei de Marrocos, Almançor, cercaram o Castelo Templário, deparando-se com a resistência de 200 cavaleiros templários, liderados por Gualdim Pais. Além da recriação do cerco, a festa inclui agora um cortejo noturno.

A recriação do acampamento templário, o treino dos homens de armas, as danças medievais, a feira de artesanato alusivo à época, o festival de gastronomia medieval nos restaurantes locais, os petiscos nas tasquinhas e os jogos medievais são outras das “muitas atividades” programadas.

Do programa faz ainda parte a conferência “Templários – das origens ao terminus”, que terá lugar no Scriptorium do Convento de Cristo, no dia 6 de Julho, realizando-se, no dia seguinte à noite, um “jantar real”, com ementa e animação medieval, no refeitório dos Frades do Convento de Cristo.

Mais Notícias

    A carregar...
    Caipirinhas para todos os gostos
    Foto do Dia
    As caipirinhas são a aposta há oito anos da van food “Caipi Joca’s”, de Carlos Travessa, um dos presentes na 4.ª edição do Festival Reverence que decorreu nos dias 8 e 9 de Setembro, pela primeira vez, na Ribeira de Santarém. A residir em Salvaterra de Magos, o empreendedor de 38 anos começou o negócio juntamente a sua sócia, Josélia Godinho, de 33 anos, depois de ter tido muito sucesso com o seu bar exclusivo de caipirinhas nas festas de Salvaterra de Magos. O nome surgiu de uma junção de “Caipi” (caipirinhas), “Jo” (Josélia) e “Ca” (Carlos). Entre as várias caipirinhas à disposição, a que está no topo das preferências é a tradicional com cachaça.
    Foto do Dia | 22-09-2017

    Edição Semanal

    Edição nº 1317
    21-09-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1317
    20-09-2017
    Capa Médio Tejo