Cultura | 23-04-2018 19:00

Centena e meia de pessoas sobem ao palco para celebrar 25 de Abril em Santarém

Centena e meia de pessoas sobem ao palco para celebrar 25 de Abril em Santarém
FOTO D.R.

Espectáculo realiza-se na noite desta terça-feira, 24 de Abril.

Centena e meia de pessoas participam no espectáculo “61-Abril-74 – da Guerra à Liberdade”, que se realiza na noite de terça-feira, 24 de Abril, na parada da antiga Escola Prática de Cavalaria, em Santarém, assinalando os 44 anos da revolução de 1974.

Com início marcado para as 21h30, na Parada Chaimite, de onde saiu, rumo a Lisboa, a coluna militar comandada por Salgueiro Maia, na madrugada de 25 de Abril de 1974, o espectáculo é de acesso gratuito, tendo sido montado um palco num plano elevado e colocadas cadeiras para mil espectadores.

Organizado em parceria com a associação cultural para as Comemorações Populares do 25 de Abril em Santarém, o espectáculo multidisciplinar, com teatro, música, dança e poesia, “retrata a vida dos portugueses num conturbado período da história de Portugal”, descrevendo situações vividas nos planos económico, político, social e cultural, “durante os 13 longos anos em que os portugueses foram sujeitos a conflitos armados, e as suas famílias condicionadas à dolorosa incerteza de verem os seus filhos de volta a casa”, afirma a nota.

Os 150 participantes pertencem a associações culturais das freguesias de Alcanede, Pernes e Vale de Figueira e da cidade, nomeadamente, das várias valências do Círculo Cultural Scalabitano, do Conservatório de Música de Santarém, do Centro Dramático Bernardo Santareno, do Teatrinho de Santarém, do Aqui Há Gato, do Grupo de Guitarra e Canto de Coimbra do Centro Cultural Regional.

Participam ainda actores e actrizes, músicos, cantores e cantoras, como Hélia Castro e Bruno Ribeiro, bailarinas, declamadores de poesia, e cidadãos e cidadãs que individualmente se disponibilizaram para que “a noite de 24 de Abril, em Santarém, continue a ser um marco das Comemorações Nacionais da Liberdade”.

Pelo palco vão passar “15 cenas que retratam vários acontecimentos históricos e sociais, do período entre o início da Guerra Colonial, em 1961, até à saída das tropas dos quartéis, na noite de 24 de Abril de 1974, em particular, a coluna liderada pelo capitão Salgueiro Maia, que partiu da EPC - Escola Prática de Cavalaria, em Santarém”.

O texto é da autoria de Carlos Oliveira, animador do associativismo cultural da cidade, dinamizador de iniciativas como o Festival Internacional de Teatro FITIJ e fundador de vários grupos de teatro, responsável igualmente pela direcção artística, juntamente com Tiago Fernandes, estando a direcção de palco a cargo de Encarnação Noronha, os ambientes sonoros de João Silva e o desenho de luz de Bruno Santos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo