Cultura | 06-06-2018 16:03

Festival de luz e videoarte em monumentos de Tomar

Festival de luz e videoarte em monumentos de Tomar
Foto O MIRANTE

Projecções de luz e videoarte em locais emblemáticos da cidade de Tomar vão acontecer de quinta-feira a domingo.

Projecções de luz e videoarte em locais emblemáticos da cidade de Tomar vão acontecer de quinta-feira a domingo, na segunda edição do festival “Flux Tomar – Rota de Luz”.

Neste espectáculo multimédia, promovido pela Câmara Municipal de Tomar e pelo Turismo Centro Portugal, produzido pelo ateliê Ocubo, criações artísticas de luz e vídeo vão ser projectadas em edifícios como o Convento de Cristo, património da Humanidade, Complexo Industrial da Levada e a Igreja de S. João Baptista.

O “percurso imersivo multimédia”, que narra “histórias sobre a riqueza patrimonial de Tomar, tendo a luz como matéria-prima”, acontece entre as 21h30 e as 00h00, em simultâneo nos três locais, e tem acesso livre, “permitindo ao visitante deambular pela cidade, experienciando e vivenciando o seu património, realçado pelas criações artísticas de luz e vídeo”.

Para o Convento de Cristo foi preparado um “espectáculo imersivo”, a decorrer no Claustro D. João III, que será “transformado” nos vários territórios que marcaram a expansão portuguesa no tempo de D. João III, com cenografias virtuais que permitirão viajar “de África à Índia, do Brasil à China e ao Japão”.

No Complexo Cultural da Levada, serão mostradas as actividades industriais desenvolvidas neste espaço ao longo do tempo, “enfatizando a relação intrínseca que tem com o rio Nabão”, sendo possível “assistir aos operários a trabalhar dentro da Central Elétrica, dando luz à cidade, no Lagar, na Carpintaria, na Serralharia e na Fundição”.

Os azulejos do interior da Igreja S. João Baptista inspiraram o espectáculo multimédia interactivo que mostrará, na fachada exterior deste templo, “padrões coloridos que se assemelham a azulejos virtuais”.

“Permitindo a interactividade do público, esta instalação projecta as pessoas na fachada, criando padrões caleidoscópicos consoante os seus movimentos e as cores das suas roupas”, refere a informação disponibilizada pelo município.

Para esta exibição foi criado um ‘workshop’ que permite ao público criar uma peça, seguindo as instruções e os moldes existentes em https://www.ocubo.com/tomarworkshop.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo