Cultura | 02-08-2018 13:02

“Bodas de Fígaro”, de Mozart, encerra festival ZêzereArts

A 8.ª edição do Festival ZêzereArts, decorre desde 15 de Julho

Ferreira do Zêzere, Santarém, 01 ago (Lusa) – "As Bodas de Fígaro", de Mozart, encerram o Festival ZêzereArts, em Ferreira do Zêzere, com duas apresentações no Cine-Teatro Ivone Silva, onde a organização espera lotação esgotada para a maior produção operática do festival.

“É a produção operática mais desafiante e ambiciosa já produzida no âmbito do festival”, disse hoje à Lusa Luis Cunha, director do ZêzereArts, cuja 8.ª edição se despede no próximo fim de semana com a apresentação de "As Bodas de Fígaro".

A ópera-bufa em quatro actos, composta por Wolfgang Amadeus Mozart, vai subir ao palco do Cine-Teatro Ivone Silva “numa versão moderna no que toca a cenários e guarda-roupa” e numa produção que, segundo o director, “será difícil de reproduzir, dada a dificuldade de voltar a reunir todo o elenco e orquestra”.

Tudo porque o elenco daquela que é a maior produção operática do festival “foi escolhido em castings em Lisboa, no Porto, em Aveiro e em Londres (Inglaterra)”, bem como a orquestra, “composta por elementos de várias outras orquestras que se juntaram neste projecto”.

Para além dos dois espectáculos de sexta-feira e sábado, o público poderá ainda assistir a um ensaio aberto, na quinta-feira, aumentando assim “o número de pessoas que poderão ver o espectáculo, dado que a sala tem apenas capacidade para 120 espectadores”, acrescentou Luis Cunha.

Passada no Palácio do Conde Almaviva, a poucos quilómetros da cidade de Sevilha, a ópera dirigida por Brian MacKay e encenada por Roberto Recchia conta a história dos servos Fígaro e Susana, que pretendem casar, mas enfrentam os contratempos de um patrão que não abdica do direito de se deitar com a serva, do compromisso do noivo com Marcelina, a quem deve dinheiro, e de um médico charlatão com desejos de vingança.

Com legendas em português, a encenação pretende-se “acessível a todo o público que normalmente não tem acesso a este tipo de espectáculos” e que em Ferreira do Zêzere começa a fazer escola, com o ZêzereArts a apresentar uma ópera a cada dois anos.

A ópera, integrada da programação do festival, é de entradas livres mas, dada a habitual afluência de público o público terá que reservar os respectivos ingressos no posto de turismo da vila.

A 8.ª edição do Festival ZêzereArts, decorre desde 15 de Julho, levando música ao património dos concelhos de Ferreira do Zêzere, Tomar, Vila Nova da Barquinha e Batalha.

Durante três semanas, cerca de uma centena de estudantes de música, profissionais e amadores frequentaram os cursos de verão e masterclasses com professores de música clássica, na vertente mais pedagógica do festival produzido pela Musicamera e que este ano conta com o apoio da Direção Geral das Artes, da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo e das câmaras municipais de Ferreira do Zêzere, Tomar e Vila Nova da Barquinha.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo