Cultura | 10-09-2018 14:06

Casa-museu vai acolher acervo do músico Pedro Barroso

Casa-museu vai acolher acervo do músico Pedro Barroso
Pedro Barroso

Câmara de Torres Novas quer fazer a sua abertura durante 2019, ano em que o músico completa os 50 anos de carreira.

O músico Pedro Barroso vai criar uma casa-museu, com o apoio da autarquia de Torres Novas, próximo do local onde reside, em Riachos, para conservar e expor “muito acervo e testemunho” da sua vida artística e cultural.

Elvira Sequeira, vereadora na Câmara Municipal de Torres Novas com o pelouro da Cultura, disse que o processo para criação da casa-museu está em andamento, sendo objectivo fazer a sua abertura durante 2019, ano em que o músico completa os 50 anos de carreira.

Segundo a vereadora, a casa-museu vai ocupar uma parte do edifício que acolhe a Biblioteca Municipal Manuel Simões Serôdio, nome do avô do músico, em Riachos, que foi propriedade da família e que actualmente é pertença do município, acreditando que esta valência irá redinamizar um espaço que tem sido subaproveitado.

“É um equipamento cultural de excelência, pouco utilizado, mas a manter. Com este acordo, vai ganhar outro impulso”, declarou.

Pedro Barroso colocou na sua página do Facebook uma nota em que dá conta do acordo de princípio com a Câmara Municipal e com a Junta de Freguesia de Riachos para concretizar “um sonho antigo”.

“Tenho a casa a abarrotar de memórias atafulhadas a carecerem de tratamento e melhor visibilidade”, escreve o músico, adiantando que o espaço, “magnífico, simbólico e bem aproveitado face à decadência e desuso da sua actual função”, poderá receber “algum espólio, discos, instrumentos, posters, medalhística, prémios, retratos de arte, fotos com amigos do meio artístico, testemunhos vários, algum acervo pessoal de papeladas, agendas e recortes”.

A cedência ficará “protegida por um protocolo a designar e articular, com curadoria a cargo da autarquia, e salvaguardando o direito de posse até à terceira geração”, acrescenta.

Lembrando o “longo trajecto de encantos e aprendizagens”, onde “correu mundos, construiu sonhos e lançou abraços”, Pedro Barroso destaca o “muitíssimo” que há agora “para reunir, escolher, fazer, registar, catalogar, recuperar, legendar, enquadrar e seleccionar”.

Elvira Sequeira salientou o interesse da autarquia na divulgação e preservação das memórias ligadas a figuras públicas que são ou que escolheram o concelho para viver.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo