Desporto | 27-02-2005 20:23

Conforlimpa ganha nacional de crosse

Fernando Silva e Anália Rosa sagraram-se hoje, em Guimarães, bi-campeões nacionais de crosse longo, a Conforlimpa conquistou o primeiro título colectivo masculino

Fernando Silva e Anália Rosa sagraram-se hoje, em Guimarães, bi-campeões nacionais de crosse longo, a Conforlimpa conquistou o primeiro título colectivo masculino, o Maratona continuou a dominar em femininos e a triatleta Vanessa Fernandes foi a "intrusa".Mas se a vitória da atleta do Maratona foi festejada com alegria pelas restantes colegas de equipa, que se sagrou campeão colectivo pela sexta vez consecutiva, Fernando Silva cortou a meta e deparou-se com Alfredo Braz (segundo) em pranto, pois tinha perdido a oportunidade de concretizar aquele que disse ser o seu grande sonho: ser campeão nacional de crosse.Aliás, os protagonistas dos dois primeiros lugares foram os mesmos do ano passado, tendo feito quase todo o percurso nessas mesmas posições e um pouco distantes do restante grupo da frente.Houve momentos de alguma tensão e emoção entre os dois atletas e Fernando silva sentiu-me mesmo "na obrigação" de pedir desculpa a Alfredo Braz por lhe ter "desfeito" o sonho.Porém, caso o atleta do Maratona abrandasse para deixar passar o colega estava a falsear os resultados e isso não é desportivamente correcto.Mas a desilusão de Alfredo Braz é compreensível pois, nos últimos nove anos, ocupou todos os sete primeiros lugares do Nacionais de crosse longo menos o primeiro. Há dois anos foi terceiro, na época passada segundo e este ano abdicou da distância mais curta na tentativa de se sagrar campeão.A corrida masculina foi, como era de esperar, equilibrada e comandada por um grupo restrito de atletas, entre os quais Hélder Ornelas, Ricardo Ribas (campeão do crosse curto), Alberto Chaiça, Luís Jesus - estes dois maratonistas - e Manuel Magalhães.De realçar também a brilhante prova de Eduardo Henriques - o segundo atleta a pontuar para a vitória da Conforlimpa - que com apenas três meses de treino terminou em sétimo lugar, podendo, eventualmente, ainda ser chamado à selecção, depois de ter sido medalha de bronze no Europeu de 2003.Na ausência de grandes surpresas na classificação individual, o realce vai para a vitória - a primeira - colectiva da Conforlimpa, que relegou o Maratona para a terceira posição.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo