Desporto | 13-04-2006 09:30

Clubes do concelho de Santarém assaltados

Três clubes do concelho de Santarém foram assaltados nas últimas semanas, alguns por mais de uma vez. O caso mais grave aconteceu com a Associação Desportiva de Pé da Pedreira, Barreirinha e Mosteiros (PBM), clube da freguesia de Alcanede.No dia 1 de Abril, quando dois directores do clube estavam a receber bebidas para o bar do campo de futebol, aparecerem três desconhecidos que depois de uma primeira passagem de carro pelo local, apareceram a pé tentando vender umas t-shit’s. Como ninguém quis comprar nada, um dos homens puxou de uma faca e disse que queria dez euros para colocar combustível no carro.O motorista da empresa de bebidas que estava a descarregar o material avançou os dez euros mas um dos assaltantes disse que não queria apenas esse dinheiro mas tudo o que eles tivessem. Os outros indivíduos puxaram também por armas (uma faca e uma arma de fogo) e acabaram por levar cerca de 420 euros que o motorista tinha numa pasta e um telemóvel de um director do clube. Provavelmente para evitar serem seguidos, cortaram um pneu a uma viatura e dois pneus a outra.Segundo o presidente do PBM, Carlos Frazão, cerca de um mês antes deste assalto, o bar do clube, que fica em Mosteiros, foi também assaltado, tendo sido furtado um micro-ondas, uma fiambreira, pratos, talheres, uma gaveta com panos, além de outros produtos (fiambre, queijo, etc) que estavam num frigorífico e que se destinavam ao bar e outros atletas.Outro dos casos recentes aconteceu com o Atlético Clube de Pernes. Na madrugada de 3 para 4 de Abril, num primeiro assalto, foram roubados cerca de dois quilos de carne, uma grade de cerveja e três bandejas.Fazendo jus à velha máxima de que o ladrão volta sempre ao local do crime, três dias depois, na noite de 6 para 7, os larápios voltaram a atacar e desta vez provocando prejuízos bem superiores, que ultrapassaram os mil euros. Os ladrões arrombaram a porta da arrecadação onde estava o chaveiro e a partir dai tiveram acesso a todas as divisões. Foram furtados dez equipamentos, três fatos de treino, sapatinhas, caneleiras e bolas, tudo novo e ainda empacotado. Levaram ainda um amplificador de som e dois decks de cassetes de cassetes que faziam parte da instalação sonora do Campo do Livramento, em Pernes. Houve também danos na fechadura de uma das portas e foram furtados sumos e colas.O vice-presidente desportivo do Atlético de Pernes, Paulo Cintrão revelou ao nosso jornal que o caso foi entregue à GNR, que recolheu vários vestígios no campo. O dirigente revela algum desalento com estes furtos, que dificultam ainda mais a vida do clube.“Para um clube pequeno como o nosso foi um rude golpe nas nossas finanças. Esta direcção tem trabalhado muito em busca de soluções para o clube. Não estamos sentados à espera do subsídio para podermos viver e isto tira-nos toda e qualquer vontade de continuar a trabalhar”, refere.Depois destes assaltos, os dirigentes do Atlético de Pernes estão a equacionar a colocação de portas novas, fechaduras de alta segurança e provavelmente um sistema de alarme. “Seremos obrigados a um novo investimento para o qual não estávamos preparados”, refere Paulo Cintrão.O dirigente espera que estes percalços unam as pessoas de Pernes para que se consigam ultrapassar as dificuldades. “Precisamos como nunca de apoio. Esperamos ajuda urgente do município. Conseguimos a muito custo pagar a verba de 251,30€ da renda mensal do campo. Temos outros pagamentos para fazer que queremos cumprir, mas está muito complicado”.O oficial de relações públicas do comando distrital de Santarém da GNR, major Lopes Pereira, confirmou ao nosso jornal estas duas situações, mas relacionou-as com a criminalidade em geral, não encontrando nenhum motivo para pensar que exista um tipo de crime específico ligado aos clubes de futebol.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo