Desporto | 25-05-2009 07:46

Fátima festeja subida a pensar no título de campeão da II Divisão

O treinador do CD Fátima, Rui Vitória, após garantir a subida à Liga de Honra, classificou a “época fantástica”, manifestando vontade em sagrar-se campeão nacional da II Divisão de futebol. O jogo decisivo será no sábado em Águeda diante o Desportivo de Chaves.“Temos de pensar no próximo jogo, de sábado, gostávamos de conquistar este título, mas agora vamos comemorar esta vitória, porque estas conquistas têm de ser comemoradas e vividas intensamente”, disse Rui Vitória, após golear o Carregado, na segunda mão do ‘play-off’, por 4-1 (5-2 no conjunto da eliminatória).Reconhecendo a “alternância de emoções”, após a subida à Liga de Honra, na época 2006/07, a descida, em 2007/08, e agora o regresso às competições profissionais, o treinador sublinhou o sentimento de “missão cumprida”.“Os anos seguintes às descidas são tradicionalmente difíceis, mas este clube merece andar mais acima do que tem andado ultimamente”, frisou o técnico, enaltecendo o “empenho, dedicação e espírito de aprendizagem” dos jogadores do CD Fátima.Segundo Rui Vitória, o Carregado, que foi “lanterna vermelha” à nona jornada e venceu a série D, “valorizou a vitória”.O capitão do clube Samuel destacou a “enorme felicidade” com o regresso à Liga de Honra, sustentando: “este clube vai voltar a estar de onde nunca devia ter saído”.“O lugar do CD Fátima, nesta altura, é na Liga de Honra, e espero que lá continue durante muitos anos e, se possível no patamar superior, assim queiram as pessoas de Fátima”, frisou o presidente do clube, Luís Albuquerque, realçando “a maior enchente” da época, na recepção ao Carregado.Para o presidente, a subida de divisão premeia “um percurso imaculado”, de uma equipa “que não começou bem, mas terminou em crescendo”, com um ciclo de 19 jogos sem perder.Sublinhando que o clube desceu “sem sequelas financeiras”, Luís Albuquerque assegura que o “risco” foi “perfeitamente justificado”, ambicionando “reunir apoios financeiros para construir uma equipa competitiva para a Liga de Honra”.“Não queremos cometer os mesmos erros da nossa primeira experiência”, frisou o dirigente.Depois da goleada sobre o Carregado, os elementos do clube ocuparam dois comboios turísticos, para festejar a subida às competições profissionais, nas ruas da cidade de Fátima.Já o treinador do Carregado considerou os seus jogadores de “autênticos campeões”, sublinhando a “justiça” do resultado, em virtude da “eficácia” e “experiência” do opositor.“Não foi possível pressionar mais o CD Fátima. Não tivemos mais força do que a que mostrámos”, reconheceu Elói Zeferino, considerando a chegada ao “play-off”como “um grande feito”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo