Desporto | 25-07-2011 07:31

Delegação portuguesa no FOJE encurtada devido à crise

O presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP) revelou sexta-feira, em Rio Maior, que a situação económica obrigou a diminuir a representação portuguesa ao FOJE (Festival Olímpico da Juventude Europeia), que se realiza entre 24 a 29 de julho, em Trabzon, Turquia.“A missão foi encurtada em número de dirigentes, técnicos e atletas devido aos ditames da economia. Seria estranho que de em 48 países europeus Portugal primasse pela ausência”, declarou Vicente de Moura, na apresentação da delegação portuguesa, no Centro de Estágios e Formação de Rio Maior.Numa sessão presidida pelo secretário de Estado do Desporto e da Juventude, Alexandre Mestre, o dirigente do COP explicou que a participação portuguesa em Trabzon, com 27 elementos entre atletas, técnicos e dirigentes, “ronda os 35 mil euros, menos três quartos” do valor despendido na anterior participação, em 2009, na Finlândia.Este ano, a delegação portuguesa, que participa no evento desde a primeira edição, em 1991, também diminuiu significativamente comparativamente com “a quase centena de elementos que estiveram na última edição do FOJE”, em Tampere. “Esta participação é importante, deve-se manter, provavelmente reforçar”, sustentou.Vicente de Moura lembrou que Portugal já conquistou em 10 edições do FOJE um total de 38 medalhas – 12 de ouro, 12 de prata e 14 de bronze – o que, frisou, mostra que Portugal “possuiu nas duas últimas décadas jovens talentos”.O presidente do COP sublinhou ainda que o FOJE é uma oportunidade para o grupo de jovens “sentir a utopia do movimento olímpico” e lembrou as passagens no evento de Nelson Évora (atletismo), Filipa Cavalieri (judo) e Sérgio Paulino (ciclismo).Por seu turno, o secretário de Estado do Desporto e da Juventude salientou que os jovens atletas que integram a representação portuguesa à edição deste ano do FOJE são “uma peça fundamental na sociedade”.Alexandre Mestre sublinhou que os atletas que representarão Portugal no FOJE na Turquia “são um modelo” e constituem “o presente, mas também o futuro nesse puzzle que é a sociedade” portuguesa.“Espero que na Turquia se superem desportivamente, mas também que sejam exemplo no palco dos princípios e de valores”, disse na sessão, que contou ainda com a presença de Isaura Morais, presidente da Câmara Municipal de Rio Maior.O governante, que lançou o repto de se poder realizar em breve um encontro da delegação com jovens, considerou relevante o FOJE, de periodicidade bienal, por dar “prática à letra da carta Olímpica” e realçou aspectos como “o empreendedorismo” e “o voluntariado”. Portugal vai participar na 11.ª edição do FOJE em atletismo, ginástica, judo, natação e ténis.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo