Desporto | 05-03-2012 07:22

Cartaxo entrou com 25 minutos de atraso para jogo em protesto por subsídios em atraso

Cartaxo entrou com 25 minutos de atraso para jogo em protesto por subsídios em atraso
O plantel do Sport Lisboa e Cartaxo entrou este domingo no relvado estádio municipal para a partida da terceira divisão, série E com o Massamá com 25 minutos de atraso em protesto pela falta de condições com que a equipa se vem deparando nos jogos fora de casa e pelos quatro meses de subsídios em atraso com os jogadores, técnicos e departamento médico.Cerca das 14h30, meia hora antes do início do encontro, o plantel entregou um comunicado no qual garantiam que não iriam a entrar em campo sem que lhes fosse dado um desenvolvimento ou uma solução.O momento foi de tensão no balneário dos cartaxeiros, que fizeram esperar o clube de Lisboa e a equipa de arbitragem até cerca das 15h25, quando resolveram alinhar para o jogo.Momentos antes o vereador com o pelouro do desporto na Câmara do Cartaxo, Pedro Gil, esteve a conversar com o plantel e a firmar que seriam encontradas soluções no decorrer da semana e que jogadores e clube só se prejudicariam se faltassem ao jogo.A Câmara do Cartaxo tem em dia as verbas atribuídas à formação do clube mas só em Dezembro de 2011 comunicou que não tinha condições financeiras cumprir o habitual protocolo anual de apoio. Caminha-se para o primeiro trimestre de 2012 e o clube ainda não sabe com o que contar.O presidente do SLC, Frederico Guedes, diz que a autarquia tem de assumir a sua quota-parte de responsabilidades, lembrando que o clube aguentou todo o ano de 2011 sem qualquer apoio camarário em forma de subsídio. Quanto a partida, os jogadores esforçaram-se e cerraram fileiras mas acabaram por perder por 1-2, num encontro onde foram assinaladas marcadas três grandes penalidades, uma das quais convertida por Bexiga, tendo a equipa da casa finalizado com nove jogadores.No final do encontro, Nuno Casimiro e Mário Ruas, capitão e sub-capitão da equipa, disseram que algo tinha de ser feito para que lhes fossem dadas satisfações e referiram que esperam que seja dado um sinal positivo junto do plantel durante a semana, até ao próximo encontro da prova a disputar fora com O Elvas. Caso contrário, admitem mesmo não jogar a partida.* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Médio Tejo