Desporto | 13-03-2012 07:29

Atletas especiais também cruzaram a meta na Corridas Lezírias

Atletas especiais também cruzaram a meta na Corridas Lezírias
Ao cruzar a meta da Corrida das Lezírias Manuela Ralha bateu palmas e sorriu enquanto um dos jovens elementos da associação Mithós, irmão do João com trissomia 21, empurrava a cadeira. Seguiram-se pouco a poucos os outros elementos. A pé, mais devagar, ou em carrinho de bebé. Começou por chamar-ser Mithós – núcleo do Ribatejo mas actualmente a associação já tem dimensão nacional e por isso prepara-se para mudar o nome para Mithós - Movimento de Apoio à Multideficiência. O grupo trabalha em prol dos cidadãos portadores de deficiência, na zona de Vila Franca de Xira e Vale do Tejo, sem qualquer fim lucrativo, e visa proporcionar às pessoas portadoras de incapacidade ou deficiência actividades que as estimulem. Começaram por apoiar familiares e portadores de spina bífida e hidrocefalia mas entretanto alargaram a outros espectros. Têm jovens e adultos com trissomia 21, paraplégicos, pessoas com lesões medulares, amblíopes e cegos. O grupo tem 25 atletas com deficiência e sócios não só de Vila Franca de Xira como de Cascais, Almeirim, Moita, Montijo, Santarém e Ferreira do Zêzere. * Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo