Desporto | 04-10-2013

Presidente e secretário demitem-se da assembleia-geral do Vilafranquense

O presidente da assembleia-geral do União Desportiva Vilafranquense, Luís Santos, juntamente com o seu primeiro secretário, Manuel Silvestre, apresentaram a demissão ao cargo na assembleia desta quinta-feira à noite, 3 de Outubro.Os dirigentes confessaram-se cansados, desmotivados e sem ânimo para continuarem a colaborar com o clube, sobretudo quando os sócios estão desligados da vida associativa do UDV. A falta de novas listas para os corpos gerentes, o que obriga a eternizar a existência de uma comissão administrativa, foi outro dos motivos invocados pelos dirigentes para abandonarem o cargo.“A comissão tem feito um trabalho fantástico mas institucionalmente esta não é uma situação que se deva manter. Fico triste e frustrado quando vejo uma sala vazia. Lembro-me de ocasiões em que a sala estava cheia e a discussão era viva e a participação empolgante. Hoje o panorama das assembleias é de uma pobreza franciscana”, lamenta Luís Santos a O MIRANTE. Ao fim de quase duas décadas ligado aos corpos gerentes do clube, Luís diz que é tempo de passar a responsabilidade ao próximo. “Espero que esta decisão dê um empurrão para que, de uma vez por todas, se tome uma decisão e se constituam copos gerentes para assumir os destinos do clube. As dificuldades não nos devem levar a ultrapassar as regras e a torpedear os procedimentos”, acrescenta, referindo-se à comissão administrativa. A demissão do presidente e do secretário da assembleia-geral não inviabiliza o funcionamento futuro daquele órgão, uma vez que, segundo os estatutos do clube, qualquer sócio presente nas assembleias pode ser chamado a conduzir os trabalhos.* Notícia desenvolvida na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo