Desporto | 02-04-2017 19:10

Camora brilha nos relvados da Roménia mas não esquece Samora Correia

Camora brilha nos relvados da Roménia mas não esquece Samora Correia

Futebolista ribatejano é um símbolo do Cluj, onde é capitão, e é nesse clube romeno que pretende acabar a carreira profissional.

Nasceu no meio de uma família de futebolistas de Samora Correia e notabilizou-se como uma das figuras mais emblemáticas do Cluj, clube de futebol da Roménia. Camora, nome de guerra de Mário Paulino, celebrou em Dezembro 200 jogos pelo clube romeno, onde é também capitão de equipa.

O futebolista de 30 anos actua ao mais alto nível mas não esquece a vida ribatejana de Samora Correia, concelho de Benavente, em especial a festa brava.

"Sinto mais saudades é das festas da terra. Sou aficionado. Aqui acompanho as corridas pela televisão através de um canal espanhol. Quando acabar a carreira quero ir a Pamplona (cidade espanhola famosa pelas largadas das festas de São Firmino)", conta a O MIRANTE. Aos colegas romenos mostrar vídeos de largadas de toiros no Youtube. "Riem-se e dizem que somos malucos, mas no fundo até gostam", conta.

Camora vem a Portugal sempre que pode. Geralmente aproveita a pausa de Inverno do campeonato, quando o gelo deixa os relvados impraticáveis. Sente especial nostalgia pelo Grupo Desportivo Samora Correia onde jogou 10 anos. "Sempre que vou a Portugal passo pelo campo da Murteira. A última vez que aí estive falei com os atletas, a expectativa era a manutenção mas dada a boa prestação da época iam tentar chegar aos nacionais", diz o médio que segue a prestação da equipa pela Internet.

* Entrevista completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Vale Tejo