Economia | 12-01-2005 10:09

Adega Cooperativa de Tomar sem direcção

A direcção da Adega Cooperativa de Tomar demitiu-se em bloco um dia antes da assembleia-geral votar a dissolução dos corpos sociais. A esmagadora maioria dos associados mostrou um cartão vermelho à direcção demissionária. Os “motivos de saúde” alegados pelos membros da direcção da adega para renunciarem ao cargo levantou um coro de risos entre mais de uma centena de associados presentes na assembleia geral de sábado, 8 de Janeiro.Mesmo com as cartas de demissão em cima da mesa, que foram lidas em voz alta pelo presidente da assembleia, José Júlio da Silva, os associados acabaram por aprovar a dissolução da direcção, através de voto secreto.O escrutínio – 113 votos a favor, e nulos e oito votos contra – já era esperado e é elucidativo do descontentamento generalizado entre os associados, que têm vindo a acusar a direcção cessante de pouco fazer para relançar a Adega Cooperativa de Tomar.Na assembleia do último sábado foi já apresentada uma lista que concorrerá às próximas eleições, encabeçada por André Samouco. Que promete “dar a volta” ao actual estado de coisas. A reabilitação da Adega Cooperativa de Tomar, “que hoje é quase uma vergonha para a cidade”, é uma das primeiras medidas que o candidato à direcção da adega se propõe efectuar.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo