Economia | 02-03-2005 10:10

Produtores de tomate contra desligamento das ajudas

Os produtores e os industriais de tomate vão bater-se pela manutenção do actual sistema de ajudas e opor-se à introdução do desligamento no sector, disse na tarde de ontem à Agência Lusa um dirigente da Confederação Nacional de Agricultores (CNA).Amândio de Freitas disse que numa reunião realizada hoje à tarde entre produtores e a Associação de Industriais de Tomate se registou uma "completa sintonia" contra o desligamento das ajudas, sistema que pode pôr em risco um sector "que os números dizem ser muito competitivo no mundo e na Europa e de grande importância no volume de exportações".Segundo o responsável, estão em curso contactos que visam uma concertação de posições entre produtores e industriais, no sentido de influenciar uma decisão a favor da manutenção do sistema de ajudas actual, que se baseia nos hectares de produção.No seu entender, não faz qualquer sentido querer introduzir-se o sistema de ajudas tendo em conta o histórico de produção dos últimos três anos num sector em que os agricultores, sendo seareiros, não têm terra, uma situação que não acontece em nenhum outro país da Europa."Em Portugal temos 85 a 90 por cento de seareiros, muito bem apetrechados em equipamento e tecnologia, mas que não têm terra, um dado que não existe noutros países europeus e que tem de ser defendido antes de Bruxelas tomar uma posição sobre o desligamento das ajudas", disse.Segundo afirmou, o eventual desligamento das ajudas no tomate pode pôr em risco um sector com grande peso nas exportações, mesmo que se avance para um desligamento parcial."A indústria não vai trabalhar a 50 ou 60 por cento, nem isso é rentável para os seareiros", afirmou.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo