Economia | 07-03-2006 16:42

Nersant apresenta plano de inovação e competitividade

O reforço da inovação e competitividade das empresas de Santarém são algumas das prioridades de um Plano Estratégico da Associação Empresarial do distrito (Nersant) que irá ser apresentado no próximo dia 14 de Março, em Torres Novas.O Plano de Inovação e Competitividade "promete mudar a região" e foi elaborado por Mira Amaral e por Augusto Medina, a pedido da Nersant, refere a associação em comunicado, salientando que o estudo visa "definir para o distrito de Santarém uma única linha estratégica, consubstanciada em acções concretas".Esta articulação empresarial pretende ser "um elemento mobilizador em torno das temáticas da inovação e competitividade", facilitando o acesso aos apoios comunitários do próximo Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN), acrescenta a associação.Assim, "a operacionalização desta estratégia deverá materializar-se num conjunto de 27 projectos dinamizadores, enquadrados em sete acções prioritárias", que abrangem questões como o "reforço de competências na área da inovação" ou o fomento do empreendedorismo, capacidade tecnológica, utilização das Tecnologias da Informação e Comunicação e das infra-estruturas e instituições científicas e tecnológicas de suporte às empresas.Além disso, o plano propõe ainda o "desenvolvimento de redes de cooperação" e o "reforço da internacionalização" das empresas da região, refere a Nersant, salientando que esta estratégia visa incluir "um conjunto mais alargado de entidades da região, como sejam autarquias, instituições de ensino e formação e instituições de Investigação e Desenvolvimento" O plano abrange os 21 concelhos do distrito mais o da Azambuja (no distrito de Lisboa) e com a sua implementação, a região "poderá desenvolver uma cultura de inovação em todos os sectores de actividade", uma situação que agora não se verifica.No entanto, para que este objectivo tenha sucesso é necessário desenvolver um "trabalho difícil e hercúleo" para "mudar as mentalidades e a gestão levada a cabo pelas empresas, autarquias e escolas".Neste último mês, a Direcção da Nersant tem introduzido "as últimas alterações ao plano, na sequência de diversas reuniões onde o documento foi alvo de profundas reflexões", tendo verificado que ainda existe "alguma apreensão relativamente ao futuro dos sectores mais tradicionais da economia da região", deverão ser reconvertidos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo