Economia | 13-03-2006 10:22

Produtores de tomate antecipam crise

Os produtores de tomate em Portugal prevêem que 2006 volte a ser um ano com excesso de produção e de novas descidas dos preços, segundo as conclusões do II Seminário Internacional do sector, realizado em Mora.

“Haverá excedentes de produção como em 2005 e a baixa dos preços vai continuar”, disse o secretário-geral da Associação dos Industriais de Tomate (AIT), Miguel Cambezes.Em comunicado, os produtores referem que a China e os EUA vão quase duplicar as suas produções em 2006, enquanto a Europa deverá registar um ligeiro decréscimo.Ainda assim, Portugal deve voltar a confrontar-se com excesso de produção de tomate, o que deve pressionar em baixa o seu preço.Os produtores dizem que a actual crise do sector resulta da “quase ausência de procura interna”, pelo que a aposta deve ser no fomento do consumo de derivados de tomate.Em 2005, a transformação de tomate em Portugal representou 140 milhões de euros, mais 20 por cento do que no anterior, e cerca de 1,2 milhões de toneladas.Nos últimos 10 anos, a área de exploração de tomate em Portugal desceu de 4.093 para 2.600 hectares.No entanto, a produção subiu de 50 para 70 toneladas no mesmo período, devido à política de subsídios e de ajudas aos preços.Durante o seminário, Cristina Lobillo, da Direcção Geral de Agricultura, da Comissão Europeia, garantiu ainda que as ajudas no âmbito da Política Agrícola Comum se irão manter no tomate até 2013.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Médio Tejo