Economia | 16-02-2008 16:09

Distrito já apresentou 95 milhões de euros de projectos

O gestor do Programa Operacional de Competitividade, Nelson de Souza, mostra-se “francamente bem impressionado” com a adesão das empresas do distrito a projectos candidatáveis no âmbito do QREN e avançou com alguns dados concretos. Na 1ª fase de candidaturas, que decorreu de Novembro a meados de Janeiro houve no distrito de Santarém 60 candidaturas, num investimento total de quase 95 milhões de euros. A grande fatia do investimento – 43 por cento – diz respeito a projectos de inovação e apenas 1 por cento a investigação e desenvolvimento.Em termos de distribuição concelhia o gestor do POC ressalvou o facto de haver bastantes candidaturas do Médio Tejo e da Lezíria. No norte do distrito, Ourém, Torres Novas e Alcanena aparecem à frente em número e valor de candidaturas, enquanto a sul a lista é encabeçada por Santarém, seguindo-se Rio Maior e Benavente.Dos projectos apresentados 30 são de pequenas e médias empresas (PME), representando um terço do investimento total no distrito, 18 são de médias empresas e oito de micro empresas. O gestor do POC mostrou-se ainda “muito satisfeito”por observar que a indústria – com 36 projectos – é o sector mais representativo do distrito em termos de candidaturas, seguindo-se o comércio.A segunda fase das candidaturas ao QREN tem duas “levas”. A primeira começou na sexta-feira e prolonga-se até Março e a última será aberta “mais para o final do ano”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo